Home » Futebol » O super-futebolzinho

O super-futebolzinho

Já me irrita falar sobre jogos comandados por Parreira e Muricy. Mas… vamos lá, economizando verbo.

O Palmeiras não jogou bem, como não joga desde a vitória contra o Corinthians. Aliás, os últimos 12 pontos do Palmeiras foram achados. O Santos, coitado, não tem ninguém. O time é muito ruim. Fez 1×0 na base da raça e entregou a rapadura.

Líder, isolado, folgado, sortudo, competente e com os rivais pipocando. A fórmula se repete, agora de verde.

O que deixa claro: Não é só o clube, mas tambem a filosofia do treinador. Ganhar se segurando bem e achando gols. Assim será, porque exaltamos isso.

O Palmeiras tem jogos dificeis e não vai levar facil. Mas, com a enorme ajuda que os outros dão, talvez por tentarem jogar algum futebol, fica fácil.

O líder, como há alguns anos, não joga futebol. Ele vence jogos, só.

E assim vive o exaltado pontos corridos, que já fui a favor e hoje sou contra em virtude exatamente da teoria do “perder pouco”  funcionar melhor do que as demais.

Sem Diego Souza, o Palmeiras perde muito. Os próximos jogos determinam muita coisa. Se os rivais estiverem afim de disputar o titulo, claro. Pois neste momento a impressão que dá é que ninguém mais quer o caneco, só o Palmeiras.

Entendeu agora, sãopaulinada? Era por isso que os outros tinham raiva do SPFC…  Ninguém aguenta ver o exaltado primeiro colocado não jogar futebol e ser o líder. Irrita.

E os palmeirenses já se dividem entre os fanáticos e os racionais. A primeira turma olha a tabela e foda-se tudo. A segunda já questiona se o time precisa dessa postura pra ganhar jogos. Já vi esse filme… rsss

abs,
RicaPerrone