Home » Futebol » Clubes » Flamengo » O novo Flamengo

O novo Flamengo

Se o Flamengo era forte em janeiro, até um dos favoritos a Libertadores, só deixou de ser pela saida dos atacantes. Se o time tinha qualidade no meio e nas laterais, assim se manteve.

Se a perda dos atacantes é explicação para todos os problemas do time em campo, considere-os resolvidos. Zico escolheu aos 45 do segundo tempo, e escolheu muito bem.

Diogo é jovem e além de técnico, sabe marcar gols. Mais do que isso, é muito forte em assistências. Deivid não precisa de ficha, todos conhecem, é um grande jogador.

Com estes dois, com Renato e Pet, com Willians e Maldonado, com Léo e Juan, o Flamengo tem grandes jogadores em todas as posições, menos na defesa, onde abriu mão de seu melhor zagueiro.

Jean, David e Angelim quebram o galho? Sem dúvida. São bons jogadores, mas… ali não há nada acima da média, como há no meio, nas alas e na frente.

O novo Flamengo tem, em tese, poder de fogo, poder de marcação, movimentação, chute de longe, bola parada e jogada pelas laterais. O que mais um time precisa pra jogar um belo futebol e ser competitivo?

Pode ser tarde, pode não ser. Se a adaptação for rapida, o Flamengo briga pelo hepta, mesmo ainda longe do Flu. Se demorar 3 rodadas, o sonho termina ali e o negócio é buscar vaga na Libertadores.

Zico foi pontual. Soube trazer peças para as funções que faltavam e peças de muito bom nível, sem gastar absurdos.

Hoje o Flamengo tem time pra se colocar na lista de favoritos ao título sem a menor dúvida. O que é discutivel é se dará tempo de fazer isso.

Mas, no papel, é um belíssimo Flamengo de novo.

abs,
RicaPerrone