Home » + Chamada » O “novo” Cruzeiro sem “ele”

O “novo” Cruzeiro sem “ele”

Bastou um treino, uma concentração sem “você_sabe_quem” e o Cruzeiro joga bola, ganha, goleia.

Me desculpe o eufórico torcedor, que eu também seria fosse eu cruzeirense, mas isso não os deixa um tanto quanto ofendidos?

Eu me sinto assim toda vez que meu time troca de treinador e arrebenta no jogo seguinte.  Porque o Mano, que eu gosto, não teve tempo de fazer NADA. O time do Cruzeiro não é diferente do time da semana passada. Uma peça aqui, outra ali, mas são os mesmos caras.

E aí o time voa em campo e goleia.

Como você se sente vendo o Brasileirão ter ido embora?

Eu não me refiro ao Cruzeiro especificamente, isso acontece toda rodada no campeonato. Mas será que não tá na hora dos clubes darem ao capitão (que devia ser escolha do grupo e nao do treinador) a condição de dialogo para levar a direção o que pensa o grupo?

Será “honesto” ter que dar sinais perdendo jogos pra que a direção saiba que o time não gosta do seu treinador?

Me incomoda. Honestamente, é uma das coisas que mais me irritam no futebol. E acho difícil que um presidente deixe de ouvir um capitão que leve a ele a palavra do elenco: “Presidente, nós estamos insatisfeitos. O grupo está infeliz e acho que não vamos adiante com esse treinador”. Será que ele prefere perder 10 jogos do que ouvir isso?

“Ah, Rica. Você sabe que não é assim”.

Claro que sei. Por isso mesmo. Quando será?

abs,
RicaPerrone

Comentários