Home » Futebol » Clubes » Corinthians » O mundo não acaba quarta-feira

O mundo não acaba quarta-feira

Quarta-feira, 21h50, o Brasil vai parar, ligar a TV e assistir ao jogo do ano. Corinthians x Flamengo, decisão de vaga na Libertadores, com nomes de peso (sem piadinhas) para os dois lados. Um jogo épico, aconteça o que acontecer.

Me preocupa, no entanto, o exagero. Nota-se que a Libertadores virou motivo unico de existencia para alguns. O que é um erro grotesco, já que futebol não vive em função disso apenas. É um torneio, o maior deles, mas, não existe só isso.

Se eu escrever isso na quinta, dirão que estou “defendendo” o derrotado. Então, vai hoje, onde o Flamengo tem leve vantagem e o jogo está absolutamente aberto.

Só passa um, lembrem-se.

O que não significa que o derrotado esteja em crise, tenha “errado” em seu planejamento, etc. Num jogo de futebol cabe ao time, seja ele qual for, fazer o seu melhor. Se o acaso, ou talvez a qualidade do outro time for suficiente para derrota-lo, é do jogo.

Questione se não houver dedicação. Questione se não houver correria. Não questione se o seu melhor não for suficiente para superar o adversário.

As vezes, o outro é melhor. Ou, naquela noite, foi melhor. E disso vive o futebol há 200 anos. A seu favor, e contra.

O mundo não pode desabar na cabeça do Mano e do Corinthians em caso de derrota. Fez a melhor campanha na primeira fase, e encarou um time digno de final logo de cara. É o acaso do mata-mata, que tanto nos seduz.

O Flamengo, idem. Desde que corra, entrou pra fazer o seu melhor e talvez tenha perdido pra um grande time.

Domingo começa o Brasileirão, e você sabe tanto quanto eu que a dor da derrota na quarta passa rapidinho com 3 vitórias seguidas no nacional. Aí você pega a bandeira, a camisa, paga ingresso e corre lá cantar que “agora vai”.

É só isso. Futebol é meramente isso.

Hoje em dia, insisto na tese, estão confundindo a reação de ficar “triste” com a de ficar “revoltado”. Futebol não é guerra, é lazer.

Isso é culpa nossa, da imprensa. Sei disso, concordo plenamente.

Quando um comentarista vai na tv e diz pra torcida que perder pro Grêmio lá é uma vergonha, ele ensina um bando de gente que o time dele tem que ganhar toda semana, caso contrário, é um absurdo. Aí, nego se revolta.

Mas, hoje em dia jornalista esportivo conhece uns 3 ou 4 times e olhe lá. Então, não leve tanto a sério. A partir do momento em que se analisa Fla x Corinthians e se crava que é um absurdo o Timão não vencer no Rio, mostra-se uma falta de noção gigantesca. E pior: Um desrespeito com a história do futebol brasileiro e a grandeza de seus clubes.

Quarta um tem que cair. Não tem jeito. E se for na bola, com ambos dando seu máximo, não tem porque criar uma crise, um drama ou um “fim de ciclo”.

Se for assim, dentro da perspectiva de cobrança que sofrem os 12 grandes, todo campeonato existem 11 de pessimo planejamento e 1 que acertou? Não é por ai…

A bola não pára de rolar nunca. Três dias depois tem jogo, e daqui 15 dias os mesmos revoltados estarão lá apoiando e gritando.

Então, principalmente aos meus coleguinhas… mais cerebro e menos paixão na hora de lidar com este jogo.

Aquele alambrado já caiu muitas vezes por culpa nossa.

abs,
RicaPerrone