Home » + Chamada » O jogo que ninguém perdeu

O jogo que ninguém perdeu

Ganhava o Galo até os 49 do segundo tempo. Quando Rafael Marques empurra pra dentro nos acréscimos dos acréscimos o Allianz Parque explode e confirma um de seus primeiros jogos memoráveis.

Com boas jogadas, duas propostas de jogo bastante diferentes e um Galo que mesmo desfalcado não abriu mão de tentar atacar quando teve a bola, a abertura do Brasileirão foi em grande estilo.

Sem interferência de arbitragem, jogo corrido, bem jogado e com emoção até literalmente o último segundo.

Pro palmeirense pode parecer uma tragédia empatar em casa contra um time misto. Mas pelo que apresentaram em campo, não foi.  Aliás, no fim das contas, o Palmeiras saiu quase no lucro com o empate.

O que não quer dizer que o time jogou mal. Na verdade teve alguns defeitos, mas passou longe de ter jogado mal.

Tal qual o Galo, que considerando ter entrado com time misto, fez uma partida espetacular.

Naquele Allianz Parque com bom público não apenas empataram Palmeiras e Galo, como não perdeu ninguém. Nem mesmo o mais doente alviverde com seu ingresso criminoso a preço de diária de hotel de luxo.

Além do grande jogo e da emoção no fim, ainda teve a dignidade de participar do coro que, enfim, teve palmeirenses separando organizada deles. Afinal, palmeirenses torcem pro Palmeiras, não pra torcida do Palmeiras.

abs,
RicaPerrone

Comentários