Home » Futebol » Atlético MG » O Galo do Ronaldinho ou vice-versa?

O Galo do Ronaldinho ou vice-versa?

Fim de jogo. O Galo  vence partida conturbada, porém, de grandes virtudes em Porto Alegre.  Ronaldinho, que não teve muito a ver com isso em atuação pra lá de comum, abraça os colegas e grita, pula, faz dos 3 pontos um carnaval.

Liderança, talvez. Mas sabemos, não é o caso.  Ronaldinho não joga por ninguém, e não jogará pelo Galo com 10% dessa vontade se precisar. Joga por vingança, porque é um sujeito mediocre.

Fez o que fez com o Grêmio quando saiu e, quase perdoado na volta, deu outro olé e fez leilão, indo pro Flamengo.  Óbvio que a torcida tricolor, que deu burramente duas chances, o odeia.

Tão óbvio quanto a torcida do Galo, que tem no comum Marques um ídolo, fazer do Ronaldinho um ídolo precoce.

O incomum é a confusão entre a vingança pessoal praticada pelos colegas.

“Se foder todo mundo. Todo mundo quietinho nessa porra! Seus pau no cu!”, gritou Ronaldinho descendo o túnel após ver o Galo vencer o Grêmio no Olímpico.

Normal, tá feliz. Não pelo Galo, mas por ele.

Tolo daquele que acreditar neste cara. Inteligente o atleticano que colocar seu clube no patamar que deve e portanto não idolatrar ninguém de véspera. Ainda mais sabendo do histórico.

Ronaldinho é craque. Mas não é um sujeito de palavra.

Não acredite nunca no que parece ser. Não é.

Ele comemorou porque venceu hoje. Não era com vocês, atleticanos. Era com os gremistas, uma das torcidas apaixonadas que ele enganou.

Não se iludam. Não antecipem etapas por carência.

Ronaldinho, pra ser ídolo do Galo, precisa jogar e fazer muito pelo clube.

Hoje, onde fez pouco além da festinha, não foi pelo Galo. Foi por ele.

E cada um acredita no que quiser.

E o Grêmio, enorme, deve rir da cara do seu ex-filho infiél cuja grande glória atual é vencer, as custas da correria de garotos que querem jogar bola, uma partida de turno do campeonato.

O Galo é líder, e não é por causa dele. Assim como não foi a vitória de hoje.

abs,
RicaPerrone