Home » Futebol » Clubes » Corinthians » O caminho das pedras

O caminho das pedras

Lá se vai mais uma rodada do Brasileirão e os mesmos 6 continuam na briga. Alguns perderam, outros venceram, mas não mudou muita coisa. Domingo sim, alguém pode ficar fora. Por enquanto, não dá pra cravar nada.

Os candidatos são engraçados, com campanhas curiosas, momentos de altos e baixos. Outros que podiam ser candidatos, se recusaram. Aí se discute, rodada após rodada, quem é quem. Mas, não se discute por um jogo.

Vamos por partes.

Palmeiras:
Até o momento que o Luxemburgo era treinador, o time oscilava. Veio o Jorginho e teve uma sequencia de adversarios fracos, o que não tira o mérito de ter jogado bem e vencido. Chegou o Muricy, time na liderança, e pronto. O futebol sumiu. Aos poucos o time se encolheu, passou a jogar mal e vencer alguns jogos na sorte, outros pela eficiencia, e perdeu alguns, que deu emoção ao campeonato.

Injusto dizer que o Palmeiras não fez nada, pois a fase que o levou a liderança, antes do Muricy, foi boa. Jogou algo razoavel pra bom. Faltando 6 rodadas, vai ter que se virar pra conseguir manter. E pra isso, o que fez? Armou uma retranca.

São Paulo:
O Tricolor passou rodadas jogando pessimamente mal e ficou lá atras. Mudou o treinador e em seguida engatou uma sequencia de 10 jogos sem perder, sendo que destas, umas 6 foram boas partidas do time.

Lutou, chegou e, quando chegou, fez o que todos fazem: Se fechou e parou de jogar. Passou a fazer partidas horriveis, perder pontos bestas e jogar mal. Voltou ao futebol mediocre de contra-ataque e retranca.

Assumiu a ponta ontem, através de 2 vitórias sofridas e na raça. Mas aí dirão: Porra, jogar contra Inter e Santos voce quer espetaculo? NÃo, claro que não! Aceito perfeitamente a ideia de jogar na base do resultado quando precisa. O que não aceito é ter isso como filosofia de jogo. E o SPFC vinha tendo antes das decisões, logo, não é acaso.

Jogou uma partida de raça ontem. Só. Não teve um grande jogo, não criou jogadas, não acertou passes, e se tivesse tomado um gol no segundo tempo, o que não seria um absurdo, todo mundo estaria criticando a forma que jogou. Como o Bosco pegou aquele chute do Taison, ninguem fala nada. Eu sou menos incoerente.

Inter:
Outro que ninguém explica. Se manteve lider enquanto jogava com o reserva. Perdeu a Copa do Brasil e naturalmente sofreu uma queda. Sempre la em cima, mas o futebol foi sumindo até que, insustentavel, trocou o treinador.

Continuou jogando um futebol pobre, sem objetividade e sem qualidade. Perdeu um jogo normal pro SPFC no Morumbi, ganhou um Gre-nal Deus sabe como e segue jogando abaixo do que pode. Mas, ainda na briga.

Flamengo:
Como alguem pode massacrar o time que ficou 10 jogos invictos porque perdeu um? Não dá. O time segue na briga dentro das possibilidades que tem no elenco. Mas, é de se questionar a postura. Assim como TODOS os demais, passou um tempão lutando pra chegar e buscando vencer. Chegou, passou a pensar em não perder.

É um fenomeno nacional. Os times que estão na ponta são tão cobrados pelo resultado que podem abrir mão de jogar alguma coisa que ninguém liga, desde que vença. Por isso o nivelamento do brasileiro. Você nunca sabe quando um dos primeiros pode perder, ja que quem joga na retranca pode achar o 1×0 como também pode tomar primeiro e se enrolar todo.

Cruzeiro:
Este, se não fosse a perda da Libertadores, fatalmente estaria mais acima. Mas, o “se” não existe. O Cruzeiro joga um futebol irregular ao extremo. Capaz de fazer partidas agressivas e cheias de bons lances e outras numa retranca sofrivel. Não acho o Adilson um baita treinador não. Mas o Cruzeiro, ha anos, é um time que não dá pra confiar.

Joga um futebol, as vezes, bonito e bem elogiavel. Mas, perde jogos estranhos, como quase perdeu ontem. Pode chegar? Pode. E se chegar, será um dos raros que você pode achar um bom futebol em alguns jogos e alguma postura ofensiva. Mas… é irregular demais.

Atlético MG:
Não joga um futebol brilhante, até pela filosofia do treinador que tem. Abriu no começo, foi perdendo força conforme se exigiu elenco. Reforçou bem o time e retomou a briga pelo titulo. Nao tem jogado um futebol bonito, mas sim raçudo. Dentro do que pode, aceitável, ja que não tem o elenco do SPFC e do Inter pra tentar esbanjar futebol.

Tem uma tabela complicada, o que pode lhe complicar. Mas, quem quer ser campeão tem que ganhar jogo dificil mesmo. Não duvido do Galo, e acho que fez uma campanha belissima dentro do que era esperado no começo do ano. É diferente voce brigar por pontos e abrir mão de um bom jogo quando não se tem um grande time. A situação lhe permite isso.

Corinthians:
Abriu mão burramente do titulo. Alias, é um exemplo da atual neurose nacional pela Libertadores. Como se uma vaga nela valesse mais do que um titulo nacional. Disputa-la não significa ganha-la. Portanto, o Corinthians se acomodou muito cedo. E não acreditou que ainda dava. Viu? Dava! Se tivesse ganhado do Cruzeiro, do Goias e do Nautico, jogos absolutamente possiveis, estaria na briga pelo titulo. Mas, jogou a toalha cedo demais.

Agora passa o ano esperando e treinando, o que é uma pena. Independente disso, nada apaga o bom futebol do primeiro semestre e os titulos conquistados.

Gremio:
Vacilou também. Esperou demais pra trocar de treinador sendo que internamente todos ja queriam mudar. Se querem, mudem logo. O Autuori não conseguiu dar ao time um padrão pra jogar fora. Em casa, por outro lado, o time é quase imbativel. Pela tabela nota-se que 2 ou 3 vitórias fora teriam dado ao Gremio a chance de brigar. Mas… vacilou, briga pelo G4 apenas.

O ano não foi ruim, mas o Gremio teve bons momentos em campo. Em algumas partidas jogou um belo futebol em casa, pena que nÃo foi competitivo fora de casa.

Enfim, senhores, a questão a ser discutida é mais ampla.

Cada clube tem seus motivos de terem chegado ou sumido da briga. Cada rodada muda o julgamento, porque no futebol o jogo de ontem vale mais do que os últimos 30 pra se formar opinião, o que é uma burrice sem tamanho, mas… torcedor de futebol e critério são coisas que não andam juntas. rs

O que tem que se questionar é a filosofia de jogo. Ninguém pode exigir que um Gre-nal não seja pegado e vencido na basedo 1×0. Que SPFC x Inter seja um jogo mais brigado do que jogado. Ok, é natural.

O problema é que estes mesmos times vão pegar o Nautico em casa e vão jogar igualzinho. E aí não vira mais circunstancia, mas sim filosofia de jogo.

A cobrança por resultado faz com que os times se desesperem e abram mão do jogo. Não, ninguem tá exigindo espetaculo. Jogar bem é muito diferente de espetaculo.

Jogar bem é dominar o rival, criar chances, marcar bem e tomar a iniciativa do jogo, ter controle dele, trocar passes, etc. Isso sempre foi “jogar bem”. Alguem ai vai dizer, por exemplo, que o SPFC dominou o Inter? Que o Fla criou mais chances que o Barueri? Que o Cruzeiro marcou bem? Que o Palmeiras troca passes ou toma iniciativa?

Não, sabemos que não.

E é isso que está errado. O espetaculo não é necessário. Mas a postura de time grande é.

Tem 6 rodadas ainda pra alguém merecer ou fazer algo diferente. Até aqui, os 6 se equivalem em 100%. Ninguem fez nada alem do outro pra poder dizer que merece mais ou que é mais favorito.

Como disse, hoje, é um campeonato atirado pra cima, que cairá n o colo de alguem. Com meritos, claro. Mas com muito mais circunstancias pra ser campeão do que com uma linda historia pra contar ao final do campeonato.

Não entendeu o que eu disse quando falo sobre jogos ruins? Então fica com os dados aí e briga com fatos. rs

Cruzeiro 3×2 Santo André – 95 passes errados
29 finalizações
23 faltas
Barueri 2×0 Flamengo
80 passes errados
31 finalizações
34 faltas
SPFC 1×0 Inter
94 passes errados
14 finalizações
31 faltas
Gremio 3×1 Avai
40 passes errados
24 finalizações
30 faltas
Vitoria 0x1 Corinthians
80 passes errados
13 finalizações
40 faltas

Cruzeiro 3×2 Santo André
95 passes errados
29 finalizações
23 faltas

Barueri 2×0 Flamengo
80 passes errados
31 finalizações
34 faltas

SPFC 1×0 Inter
94 passes errados
14 finalizações
31 faltas

Gremio 3×1 Avai
40 passes errados
24 finalizações
30 faltas

Vitoria 0x1 Corinthians
80 passes errados
13 finalizações
40 faltas

abs,

RicaPerrone