Home » + Chamada » O brasileiro e o “aborto de recém nascidos”

O brasileiro e o “aborto de recém nascidos”

Aborto é um tema polêmico.  Eu particularmente sou a favor, já que não levo em consideração qualquer crença ou orientação religiosa para discussões práticas. Mas poderia ser contra, também teria meus argumentos.

O que acho que ninguém concordaria é com o “aborto de recém nascidos”.  Ou seja, a criança nasce, você desiste dela, e a mata.  Isso não faria sentido, seria estúpido, covarde, cruel. Ninguém concordaria.

O brasileiro é adepto deste aborto.

As Olimpíadas do Rio vivem hoje o que viveu a Copa em 2013/14. Passamos 10 anos de gestação assistindo para, no dia do parto, dizer que “não vai ter filho”.

Ora, seu covarde! Você teve todo esse tempo pra poder pensar em eliminar um feto. Ainda que uma vida, a favor ou contra, era discutível sua posição. Mas agora? No berço, enquanto chora, você acha que matá-lo ainda é um “aborto”?  Isso é assassinato. Além de burrice.

Torcer contra ou pra dar errado é de uma idiotice ímpar. Porque “quanto pior, melhor” é a mania nacional que menos funciona e mais se repete há séculos.  Tá aqui, vai ter, então que seja um sucesso.  Não há NENHUM beneficio em fracassarmos nas Olimpíadas.

Realengo não vai melhorar, Duque de Caxias não se tornará Orlando, a violência não acabará, o dinheiro das obras não vai voltar e ir pra hospitais e escolas. Portanto, caro rebelde de efeito retardado, agora não faz sentido.

O que você quer/sugere é bater num recém nascido. Você pode até matá-lo, mas não vai desfazer a gestação, o parto, a cicatriz, as dores, nem mesmo o quarto do bebê que está pronto.

“Ah não deveria ter tido!”. Ok, é um argumento.  Mas vai ter. Então, irmão, não seja o terrorista cretino que por uma crença pessoal destrói a vida alheia.  O turista que juntou dinheiro por anos não tem NADA a ver com os seus problemas internos. Você o convidou pra vir, e não faz o menor sentido fazer da visita dele uma tortura para dizer que mudou de idéia.

Agora recebe, serve o café, faz de boa família, tenha modos e, quando eles forem embora, a gente se fecha na porrada e resolve. Na frente de visita casal nenhum tem DR. E a idéia de que “mostrando ao mundo” que somos pobres vamos salvar o Brasil é de dar pena. Ou você acha que a ONU vai ver seu protesto, ligar pro Obama e chegar em Nova Iguaçu com uma grana pra ajudar?

Uma coisa não tem relação com outra. Se você não queria esse filho, usasse camisinha. Se furou, usa a do dia seguinte. Se com tudo isso ainda houver uma gravidez, lute pelo aborto. Mas tentar matar um recém nascido é de uma estupidez sem tamanho.

Agora cria. E cria direito.

abs,
RicaPerrone

Comentários