Home » + Chamada » Nem todo menino é um Rei

Nem todo menino é um Rei

Vencer.  O significado dessa palavra muda de pessoa para pessoa. Alguns, acho que a maioria, atrela isso a dinheiro.  Outros a forma física, outros tantos a “ser invejado”.  Ter poder é vitória para muita gente. No esporte “vencer” é simples. É do jogo.

Algumas pessoas nascem com o objetivo de fazer parte da história, outros de fazer história.

A vida é como um grande jogo de futebol. Dentro daquele estádio tem 80 mil pessoas, das quais 98% torcem e dão palpite, 1% trabalha em silêncio e 1% joga para fazer aquilo existir.

Deste 1% todos convivem com vitórias e derrotas, é do esporte. Alguns ousam um pouco mais, outros se contentam com menos.

É um prazer ser a surpresa da família. Uma tortura conviver com a idéia de não ser a frustração dela desde os 10 anos de idade.

Garotos crescem fazendo bobagens e a maioria delas não tem como corrigir.  Assim a vida vai nos levando para caminhos certos ou errados, vitórias ou derrotas.

Ainda que meninos, somos julgados como adultos, por adultos, invariavelmente invejosos por enxergar na gente uma segunda chance de tudo que eles não fizeram.

Os 99% que não jogam são muito cruéis. Nós, parte deles, seres mortais, nunca entenderemos o que eles vivem. Mas invejaremos até o último minuto da última partida de futebol o sujeito que ganha muito dinheiro não pra fazer o que gosta, mas pra fazer o que todos gostam.

Uns crescem, outros não. A maioria fica pelo caminho.

“Todo menino é um Rei….”. Não é não.

Neymar é.

abs,
RicaPerrone

 

Comentários