Home » Futebol » Clubes » Corinthians » Não tem preço

Não tem preço

Imagens como as de hoje no Pacaembu devem fazer valer a pena tudo que passa um profissional do futebol. Ser aplaudido, reconhecido, elogiado é para qualquer pessoa que faça bem seu trabalho.

Ser ovacionado por uma multidão de forma espontânea deve ser uma sensação incrível, daquelas que só o futebol pode causar e que só quem viveu sabe o que é.

Conquistar uma torcida é fácil. Faça 2 gols e estará com seu nome sendo gritado.

Ganhar elogios e aplausos no futebol é mais fácil ainda. Basta um pouco de sorte, um golaço, um drible, uma virada espetácular. Todo jogador de nível razoável já foi aplaudido um dia.

Conquistar o respeito de uma torcida é algo raro.

Da do Corinthians, mais ainda.

A homenagem da fiel ao Mano neste domingo só comprova que a seleção brasileira está em boas mãos.

Não se trata de uma “salva de palmas” a um técnico qualquer. Trata-se de uma homenagem enorme de uma multidão das mais exigentes ao sujeito que, há meses, “perdeu a Libertadores do centenário”. Isso, pra maioria, seria o fim.

Pra ele não foi, provavelmente por competência, postura e trabalho.

A relação Mano-Corinthians é rara. Normalmente um sujeito vira “mito” por seus feitos e conquistas. Mano conseguiu um respeito acima do normal sem ter conquistas absurdas, apenas postura e trabalho.

Rara a torcida que consegue atrelar o respeito ao que foi feito e não apenas ao resultado final de um torneio.

Mais raro ainda um técnico sair desta forma de um clube. Não me lembro de ter visto.

E se não vi, é porque não é comum.

Se não é comum, é especial.

Se Mano foi especial ao Corinthians, tem tudo pra ser a todos nós a partir de agora.

Hoje, no Pacaembu, o final do jogo foi de arrepiar qualquer ser humano.

Que assim seja no Maracanã em 2014.

abs,
RicaPerrone