Home » + Chamada » Não, não tem como recusar

Não, não tem como recusar

Não perca seu tempo caçando um vilão.  A CBF, a diretoria do clube, a Dilma, quem você quiser. Tanto faz. Nada muda um cenário de investimento contra um de crise a não ser a inversão natural a médio prazo dos dois.

O Brasil hoje não tem condições de brigar com quase ninguém com um dólar absurdo e um mercado completamente parado e quebrado pelo governo corrupto e incompetente que tem.  O futebol chinês, tal qual a maioria dos demais, é uma LIGA com dono, clubes com donos e INVESTIDORES.  Logo, há dinheiro pra ser investido.

O Brasil é o país onde os clubes não são de ninguém, não tem dono, nem Liga, e qualquer dólar é ouro. Alem de formarmos os melhores jogadores do mundo.

Me parece natural, simples, quase óbvio.

Renato Augusto, Jadson ou os meias do Chapecoense, tanto faz. Ninguém recusa um salário de 2 milhões de reais por mes e em 3 anos voltar pra casa com a sua aposentadoria garantida.

Senhores, estamos falando de 2 milhões por mes. O Ozil não ganha isso no Arsenal pra você que tem em mente que paga-se na Europa uma fábula parecida com a chinesa.

“Ah mas porque a China?”.

Coloque os 12 grandes do Brasil a venda, permita que os donos façam sua liga e no ano seguinte assista ao mesmo fenômeno de lá pra cá.  Investe-se dinheiro em negócios, não em gremios recreativos sem cnpj.

Toda vez que uma LIGA surgir num canto do mundo, um monte de jogadores brasileiros serão vendidos pra lá sem que ninguém entenda  o motivo.

O motivo é negócio bem feito. Visando lucro, com dono, idéias claras, o campeonato em primeiro lugar e com um sistema capitalista assumido.

Esses caras que compraram os times chineses já fizeram o campeonato de lá valer 300 vezes mais do que valia há 10 anos. Simplesmente porque investiram pra isso.  A chance do seu clube se tornar essa potência financeira é zero enquanto ele não for vendido pra alguém.

Todos os grandes negócios do planeta foram pensados e planejados para as décadas seguintes. O nosso pensa-se apenas a cada 3 anos, e sem ter que dar satisfação.

Outras chinas virão. Até que uma LIGA com 12 times pequenos, porém com donos, apareça no Brasil e obrigue os grandes a vender seus clubes para não se tornarem ex-paixões nacional.

Infelizmente, o dinheiro vence sempre.

abs,
RicaPerrone

Comentários