Home » + Chamada » Não fosse o placar…

Não fosse o placar…

Nada é mais mentiroso num esporte do que placar de uma partida de futebol. Ele ignora tudo que de fato aconteceu e nos devolve uma avaliação que nos faz sermos apaixonados exatamente pela falta de lógica dele.

Veja você.  O Flamengo, que tem menos qualidade técnica individual do que o SPFC, deu 31 chutes a gol. O SPFC deu 8.

O Flamengo trocou 500 passes, média altíssima, e acertou 89% deles, o que significa um índice de acerto acima da média dos maiores times do mundo. O São Paulo trocou 300, acertou 81%.  Na média.

Os cariocas fizeram 9 faltas. O Tricolor, 19.

O primeiro gol do São Paulo foi irregular e aos 48 teve pênalti pro Flamengo.  Isso tudo só pode resultar numa não vitória rubro-negra no futebol. E é por isso que aqui estamos, domingo, fim de tarde, discutindo essa coisa.

Hoje o Flamengo fez o melhor jogo que vi em 2016. Jogo pra efetivar treinador, eu diria. E o São Paulo, infelizmente, não fez um jogo tão diferente assim do que costuma fazer fora de casa.

O futebol conceito do Bauza é antigo, catimbeiro, de resultado e nada mais.  É o Muricybol porteño, o que não quer dizer que não funcione. Quer dizer que, quando a seleçao perder e houver discurso sobre “mentalidade atrasada”, “forma de jogar” e o caralho, lembre-se que você esteve se fazendo de cego enquanto a bola entrou no contra-ataque. Tal qual o periodo de tosco futebol de 2007/2009 com o Muricy.

Mas é o que importa. De tudo que menos se tira do jogo de hoje, o que realmente importa é o placar. E nele diz que foi tudo igual.

Sabemos que não foi. Mas que graça teria se fosse?

abs,
RicaPerrone

Comentários