Home » Futebol » Botafogo » Não é pra tanto

Não é pra tanto

jorgewagner-alexandrecassiano-glo

Eu cheguei a embarcar na frase “desmanche” quando li que Lodeiro deixaria o clube.  Mas após breve conversa com o presidente, que me disse que Lodeiro fica, e assistindo ao jogo de ontem, de fato não é bem assim.

Eu sei que todo botafoguense esperava o maior investimento dos últimos anos. Afinal, em 1 semana o time joga a vaga no torneio onde sonha estar há mais de 1 década.  É realmente frustrante ver perdas ao invés de reforços. E sim, eu também esperava um Botafogo muito mais forte e não mais fraco.

Seedorf parou de jogar. Não tem o que fazer.  Rafael Marques, que até agosto era uma piada, virou perda fundamental. Mas veio Jorge Wagner, que é melhor que o Rafal Marques, diga-se.

Não dá pra repor o Seedorf. Esqueçam.

E então, perdendo esse fator determinante de liderança, técnica e profissionalismo, o torcedor esperava repor com 2 ou 3 peças. Não chegou nenhuma. E mesmo que chegue, é um claro erro de planejamento que cheguem a 2 dias de um jogo decisivo que pode determinar um vexame ou 6 jogos e 3 meses de enorme mídia e expectativa.

Mas não, o time não é uma porcaria. Nem houve desmanche.  Sairam 2 titulares, chegou um. O Bollati? Não acho nada demais. Mas fica como opção na vaga do Hyuri, talvez.

O ponto não é o quanto enfraqueceu o time de 2013. A questão é que o torcedor esperava, no mínimo, um time ainda mais forte para 2014. O que até aqui, não tem sinais que vá acontecer.

O que também não quer dizer que houve um desmanche e que o time é uma merda. Não é.  É suficiente pra ganhar em Quito, diga-se.

Mas talvez não pra criar qualquer expectativa muito além disso. E é isso que está deixando o torcedor frustrado.

Ele pensou ser “o grande ano do Botafogo”, e não “mais um ano no Botafogo”.

abs,
RicaPerrone

Comentários