Home » Futebol » Campeonatos » Copa do Mundo » Meu caro Dunga;

Meu caro Dunga;

Você aceitou um cargo que não era seu. Mas, corajoso como sempre foi, topou o desafio. E ele era maior do que vencer ou perder a Copa, pois resgatar a valorização da camisa do Brasil significa muito mais que isso.

E assim, daquele seu jeitão sutil como um trator, foi conseguindo. Formou um grupo, meteu a cara, assumiu a bronca e peitou até a Globo e a CBF. No seu time, manda você. Ninguém duvida.

Errou, acertou. Mais acertou do que errou, vide resultados e bom futebol nos momentos mais dificeis. Perdeu, ganhou, como o futebol permite a todos.

Assumiu mais responsabilidade do que deveria, quando tirou dos jogadores o foco e chamou pra si a briga com a imprensa, que claramente tinha uma boa parte torcendo contra, alguns até declarados.

São brasileiros que respeito, mas que prefiro ignorar. Pra mim, quem torce contra o seu país numa Copa não entende o que significa a Copa. Mas, cada um, cada um.

Você errou, ao meu ver, em não levar o Ganso. Mas confesso, vendo hoje a derrota, que não mudaria nada. Você acertou em bancar seu grupo e ir com ele até o fim. Você ganhou os caras, e isso é fundamental pra um comandante.

Hoje, quando eu tenho certeza que tiraria um volante pra meter um atacante, seu jogador te fodeu. E eu sinto por você ter errado em confiar nele, mas sinto ainda mais pela sacanagem que ele fez contigo.

Eu vou na contra-mão da maioria. Sou seu fã, sempre fui, antes da Brahma, muito antes, e o histórico do blog não deixa a menor dúvida. Compro briga por você há 4 anos, e não me arrependo de nenhuma delas.

Você errou em alguns casos. E tenho certeza que sabe disso. Como também sabe que esquecerão seus acertos todos em virtude destes erros.

Sei que você não será covarde de ir na TV dizer que seus jogadores sumiram do jogo quando precisavam, e inclua nisso 3 dos inquestionaveis titulares do povo: Kaka, Robinho e Luis Fabiano.

Assim como errou Julio César, incontestável melhor goleiro do mundo.

É a vida, é o futebol.

Agora, tudo nas suas costas, como sempre.

Mas saiba, professor, que aqui no Brasil as coisas mudaram. Seu time chorou quando perdeu, seu time correu, seu time tentou. Errando, acertando, mas com vergonha de perder o jogo. E isso é fruto do seu trabalho.

Aqui, ninguém ignorou a copa. Aqui, todos vibraram! Ao final do jogo, as pessoas ficaram tristes, não com ódio.

Aqui, torcemos como não torcemos em 2006. Resgatamos parte da nossa paixão por este camisa, que você tanto honrou em 94 e 98.

Agora você vai passar meses ouvindo muita critica justa, outras absurdas. Mas não vai ligar, pois há 20 anos você convive com isso.

Sua postura ao não condenar Felipe Melo ao final do jogo é do tamanho do seu caráter, que muitos questionam, e eu sou capaz de meter minha mão no fogo por ele.

Te respeito, te admiro, torço a favor e sei que sua carreira de técnico será vitoriosa, como já vem sendo.

Você é um mal criado de merda, mas levantou a taça em 94 e fez o que muitos duvidaram que alguém faria na seleção.

Com você não tem cadeira cativa. Com você eles honram a camisa. E não será meio-tempo ruim que mudará minha avaliação de 4 anos de trabalho.

Valeu, professor!

Aprenda com os erros, como sempre fez, e em breve o filme se repetirá. Você conhece o roteiro: Vilão, herói, vilão, herói.

A próxima é herói.

Obrigado pelo esforço, pela coragem e pela dedicação.

Se você não era técnico, como muitos diziam, garanto que fez muito mais do que alguns ótimos técnicos que aí estiveram.

Imagine se fosse.

Boa sorte.

abs,
RicaPerrone