Home » Diversos » Blog » Manual de instruções

Manual de instruções

Eu costumo receber e-mails e twitts revoltados de torcedores de Coritiba, Bahia, Ceará, Figueirense, Sport, entre outros todo santo dia. O tema é sempre o mesmo: “Porque meu time não está na sua lista?”.

Então, pra acabar com a pentelhação, vou responder bem desenhadinho.

Posso fazer meu blog com um conteúdo bem melhor focando em 12 clubes do que fazendo média com 30. Para o torcedor, mesmo que seja do Brasil de Pelotas, o time dele é sempre grande e merece mais do que tem, logo, ignoro 99% dos e-mails e choros que recebo.

A questão é bastante simples. Eu optei por usar como público alvo do blog os torcedores dos 12 maiores clubes do país. E essa escolha é minha, o que responde 90% das perguntas.

Tipo assim: “Mas porque?!”

Porque sim.

Aí você vai me dizer que acha um menosprezo eu citar seu time fora dos grandes. Mas entenda, não estar entre os 12 maiores não te coloca na situação de nanico. Te coloca apenas abaixo dos 12.

É evidente por qualquer lista não acéfala levantada que os 12 maiores clubes do país são estes. São os de maior torcida, os que tem mais títulos, maior receita, maior exposição de mídia, os mais badalados jogadores e o histórico mais rico do país. Goste você ou não, é isso. O seu pode ser o décimo terceiro com 1 segundo atrás. Mas, está atrás.

“Ah eu discordo!”, você dirá. “Ok, ignore meu blog”, eu direi.

Não estou escondendo em momento algum: Meu blog é feito pras 12 maiores torcidas do país. E é este meu público alvo. Se você não é, sem problemas. Churrascaria é feita pra quem gosta de churrasco, o que não agride os  vegetarianos. É só não ir lá.

Eu não vou entrar na discussão de que 1 milhão de torcedores no Rio/SP/MG/Sul valem mais do que 2 milhões no Norte Nordeste exatamente porque a paixão cega as pessoas e eu não inventei o mercado do futebol.  É só você ver quanto custa e descobrirá que ou estão todos loucos ou então há um motivo.

Seu time vale menos? Não, claro que não. Ele é menos “importante”? Sim, é.

Goste você ou não, culpe Deus, o passado, a Globo, o Galvão ou a Mae Dinah, o país é assim. O poder economico dos estados é diferente e isso tem peso na relevância de cada clube. Um time da Nova Zelandia pode contratar o elenco do Barcelona inteiro. Ele não valerá metade do Barcelona.

Concorda? Tá com Novazelandiafobia? Não, né? Então não enche meu saco por ouvir de mim o que os números e valores de mercado dizem claramente pra quem tem um pingo de bom senso.

Eu não acho que a grandeza dos clubes seja medida por títulos, CT, estádio e só. A importância envolve história, estrutura, torcida, rivalidade, entre outros mil detalhes.

Você dirá assim: “Mas o Galo ganhou um brasileiro e mais nada!” E eu te direi que ele é tão grande, mas tão grande que ainda sem tantos títulos é o grande problema da vida do bicampeão da Libertadores Cruzeiro.

Ter um grande rival ajuda uma barbaridade na grandeza de um clube. Sem o Real, o Barcelona tá morto.

E é óbvio a qualquer mercado que um estado com 4 grandes valha mais do que um com 2. Pois há mais discussão, mídia e espaço para expor sua marca.

O que me dá o direito de interpretar que São Paulo, Rio, Minas e Rio Grande do Sul são os 4 estados que movem a maior parte do futebol brasileiro. Seja na tv, na roda de bar, nas competições sulamericanas, nas marcas vendidas, nos jogadores famosos do passado, do presente e no que mais você quiser discutir.

Essa é a minha opinião, baseada em números.

Você discorda? Não tem problema. Mas respeita a minha que eu respeito a sua.

O blog vai continuar tendo conteúdos de qualidade focando nos 12 e, quando possível,  nos 20.

Mas o meu foco é nos 12, que junto com a torcida do “nenhum”, somam 93% dos torcedores do país.

Tá explicado?

Então, se não gostou e seu time não é um dos meus 12 queridinhos, ao invés de escrever um e-mail que eu não vou ler, só faça um favor a nós dois: Não volte!

Quando você quer demais a atenção de alguém fica claro que esse alguém é importante pra você. Seja maior, me ignore.

“Grande merda você achar meu time pequeno, Perrone?!”, é o que mais leio. Se é grande merda, então ignore. Tá preocupado comigo porque?

Grandes não gritam que são grandes. Apenas são.

abs,
RicaPerrone