Home » Outros Esportes » Fórmula 1 » Hipocrisia cristalina

Hipocrisia cristalina


Acho bonito quando o ser humano pára de fingir uma situação e escancara a verdade. O jogo de equipe é tão óbvio na F-1 que passou a ser culpado sem nunca merecer. Bastava enxergar como um duelo de times e não apenas de pilotos para não precisar deste show de mentiras nos anos seguintes.

Discute-se abertamente se Hamilton deveria ou não ter cumprido a ordem e deixado Nico passar.

Ora, mas se a ordem era proibida, do que estamos falando? E se não é mais, porque as equipes “escondem” as ordens como se tivesse vergonha delas?

Se todos sabem e discutem o “Alonso está mais rápido que você”, porque temos que fingir que não houve para evitar punições? A punição ao esporte é a credibilidade dele. Muito mais negócio assumir que são equipes buscando vencer do que pilotos em busca de um título.

Aprendi a ver F-1 assim e desde então nunca mais me frustrei com nada disso.

Se eu fosse o Hamilton também não deixaria. Mas aí discutimos a relação do piloto com o seu empregador. Não a F-1 com seu publico.

Toda essa polêmica, onde até os envolvidos confessam a atitude, não pode ser discutida oficialmente porque não há um pedido oficial de mudança de posição, pois segundo pregaram aos telespectadores, é anti ético.

Não teria sido mais fácil a verdade desde sempre?

Porque o teatrinho?

A equipe quer vencer. E se não parece ético que assim seja, então que cada equipe tenha apenas um piloto. Mas entre discordar de uma regra e ser feito de idiota eu prefiro discordar da regra.

abs,
RicaPerrone

Comentários