Home » + Chamada » Frouxos!

Frouxos!

Garotos da seleção olímpica, ninguém mais do que eu torce pela seleção. E se você me der 100 dolares pra eu apostar no ouro, aposto em vocês ainda.  Simplesmente porque confio que uma hora isso vai ter que acabar e mudar.

Só que entre perder, tomar a goleada da Copa, dar ou não entrevistas, depender ou não de um cara só, nada mais me incomoda do que essa cara de bunda que vocês entram e saem de campo.

Porque vocês não ficam putos? Porque não se pegam na porrada quando um erra? Porque não se cobram? Quem é que fala nesse time? O que é esse vestiário? Uma biblioteca?

Cadê o capitão? Não quero você no juiz, quero você cobrando o time.  Quero vocês sentindo a porra da derrota como nós aqui, não como insatisfeitos blindados pela CBF.

Porque tá fácil pra caralho jogar ali! Se tu perder, pau na CBF. Se tu ganhar, é gênio.  E na real ninguém cobra de vocês o que se espera: PERSONALIDADE.

Perde, mas perde se impondo. Morre, mas morre atirando e de frente.  Quando o juiz apitar o fim de um jogo desses, quero ver vocês desequilibrados, não saindo pro banho. Quero que vocês falem merda no microfone.  Quero que o zagueiro faça a bosta que fez o David Luiz no 7×1, mas que foi uma atitude desesperada e não uma omissão covarde.

Eu não suporto a cara de santo de vocês.

Me mata imaginar vocês ali dentro agora rezandinho em circulo como se nada fosse.  Saiam no tapa nesse vestiário, porra! Quebra tudo, mete o dedo na cara um do outro. Mas saiam daí feito homens pra fazer na quarta-feira o que não fizeram nos dois primeiros jogos.

“São garotos”. Pois então deixem de ser.  Vocês são mudos, de carinha fechada, quase todos iguais, com uma carreira pela frente e porra nenhuma conquistada.

Perde, mas perde sem tornozelo.  Perde de camisa rasgada. Perde porque foi expulso de tão nervoso com o jogo que você estava. Mas perde feito Felipe Melo, feito Adriano, feito até mesmo Luis Fabiano.

Perde feito homem.

Vocês estão parecendo um time de modelos. A Gisele é muito melhor que vocês pra isso e já fez o dela.

Divide, deixa o braço, jura o atacante adversário.  Sorria quando acertar o drible, deboche do adversário no chão.  Sejam mais “bandidos”.  É muito jesus pra pouco gol.

E Micalle, meu caro treinador também sub 20, time sem coletivo não ganha jogo. E se fosse pra abrir nego pra cruzar na área tinham chamado o Muricy…

Ainda dá.

abs,
RicaPerrone

Comentários