Home » Futebol » Clubes » Flamengo » “Foda-se o pênalti”

“Foda-se o pênalti”

Uma vez o Petkovic saiu do jogo vitorioso e contou que seu companheiro lhe disse: “foda-se o penalti”. Ao vivo na TV, a frase virou lenda, e divertiu torcedores por um longo tempo.

Hoje, com outra conotação, cabe novamente.

Se foi penalti pro Palmeiras (e não foi), não importa. Se houve penalti no Diogo (e houve), também não importa.

Mudou o resultado? Talvez. A arbitragem prejudicou o Flamengo sim, é fato, principalmente na não expulsão do Kleber, ídolo mais lamentável do futebol brasileiro.

Violento, maldoso, foge de decisão e irresponsavel. Não pode ser idolo de um clube como o Palmeiras, mas é. E é porque se identifica com a “organizada”, que não por acaso se identifica no “ídolo”.

Mas voltemos ao jogo(?).  O Flamengo pode focar no pênalti na coletiva, no discurso, mas não ao retomar os treinos.

Não foi o penalti que criou a derrota, assim como o Felipão não deve ter achado que seu time jogou uma grande partida. Foi um jogo mediocre de dois times sem padrão algum esperando que alguém decida numa jogada isolada.

Dessa vez foi uma mistura do juiz com o Kleber, que é bom jogador. Outra dose da zaga do Fla, que dormiu ontem. E uma dose maior ainda de incompetencia ofensiva do time da casa, que não soube ir pra cima do adversário e deixou o jogo “morno”.

Quando não deixou, fez o dele. Mas só durou 10 minutos. Os outros 80 foram sofriveis.

Discutir no boteco segunda-feira é o “final da rodada” de todo torcedor. E lá, falarão do penalti.

Mas sinceramente, “foda-se o penalti”. O Flamengo tem que jogar mais, muito mais. E isso não cabe apenas ao Silas, ao Zico, a Patricia ou a mais algum “comandante”. Cabe também ao time, que em diversos momentos deixa claro que pode mais.

Muito mais, aliás.

abs,
RicaPerrone