Home » + Chamada » Filosofia corintiana

Filosofia corintiana

Tite é bom. Muito bom.  Chega a ser constrangedor pros demais treinadores o tanto que ele está acima na parte tática, postura, o quanto fala bem, se relaciona e representa o clube.  Você olha pro Tite e tem alguma certeza de que ali está uma direção pro seu time.

Interessante.

Mas não é só isso.

O Corinthians tem um cara ali que não faz metade da mídia que outros tantos “managers” do futebol brasileiro, mas que se você olhar um todo, entenderá que não é so a “titebilidade” que faz do Corinthians um sucesso.

Das últimas 5 Copinhas, os meninos foram a 4 finais. Ganharam 2.

Nenhum time no mundo perdeu tantos titulares de um ano pra outro quanto o Corinthians.  Ele fez a melhor campanha do estadual até aqui e lidera seu grupo na Libertadores.

É disparado o time que melhor joga futebol no país. O que menos faz faltas, o que mais troca passes, o que menos depende do individual.

O que não perde em casa, o que tem casa cheia todo jogo, seja ele um jogo de merda ou uma decisão.

O Corinthians que hoje é referência não é apenas fruto de um treinador brilhante. Tem mais ali. Não posso nem dizer o quanto, talvez nem mesmo quem.  Mas passa pelo Edu, o manager mais discreto do país, e com absoluta certeza tem na base e por trás do treinador muita gente diferenciada.

É mais que técnico. É filosofia.

Os meninos da base jogam igual o profissional. Nenhum jogador é a estrela maior do clube. Não sai quase nada pra mídia, pouco se vaza de crise, e ninguém deita e rola mais nos bastidores do clube pra fazer sensacionalismo barato.

O Corinthians cresceu. O Tite talvez seja a representação maior disso. Mas com certeza não é a única.

abs,
RicaPerrone

Comentários