Home » + Chamada » FIFA x PES – Os bastidores

FIFA x PES – Os bastidores

FIFA ou PES? A pergunta é repetitiva, acontece todo ano, embora desde 2010 ela não faça tanto sentido. O FIFA ultrapassou o jogo japonês de forma avassaladora e as tentativas desesperadas de igualar só fizeram a distância aumentar.

Em 2014 anunciaram que os times brasileiros estariam fora do FIFA 2015. O motivo? Não havia de quem comprar de uma só vez os direitos do campeonato, como nas principais ligas do mundo.

O PES percebeu que ali havia uma negócio mal feito e em 2015 passou meses conversando com cada clube brasileiro, até da série B, para tentar agrada-los, fazer um relacionamento de mão dupla e não aquela coisa fria e indiferente que a EA andava fazendo.

E não se engane, a verdade é que os clubes brasileiros foram quase ignorados pela EA. Alguns deles procuravam a empresa e sequer tinham resposta, tamanha a indiferença com o futebol brasileiro para o game.

O processo foi se desenrolando de forma bastante simples. Enquanto o FIFA era o game onde todos queriam estar, o PES era o game que queria ter todos ali.  Os clubes brasileiros foram sentindo essa diferença de interesse e tratamento inclusive no valor proposto, que chega a ser tosco por parte da EA.

Mais fortes foram em Corinthians e Flamengo, entendendo que os mais populares do país, numa exclusividade, poderiam dar ao jogo um apelo sem igual.

Bingo! Os dois clubes entenderam a idéia, conversaram entre si, viram o jogo e as melhoras e resolveram arriscar. Em momento algum deste processo, mesmo sendo avisado, o FIFA fez qualquer movimento para não perder os times brasileiros.

Isso foi dando não apenas vantagem para o PES como motivação para que os envolvidos se ajudassem a estar no game com musicas de torcida, placas, jogadores, etc.  Houve um engajamento.  O PES os queria, o FIFA não se importava.

Para “sorte” dos brasileiros o PES apresentou um jogo muito melhor do que o esperado. As vendas vão mudar, provavelmente. E a EA, ainda que não tenha aceitado publicamente o golpe, sabe que em 2016 as negociações serão muito diferentes.

A verdade de forma mais simples é que apenas uma empresa tratou nosso futebol com o devido respeito: A Konami.

E por isso eles conseguiram, num trabalho de meses, dia após dia, unir todos os clubes no game e contar com os jogadores.

A EA não se importa se tem ou não o seu time. Ela jura ter você ali e em 2015 conseguiu provar pra si mesma que tinha razão.  Mas em 2016 os jogos se equivalem mais.

Será que a reação será a mesma?

Eu posso até acabar no FIFA. Mas vou me forçar a me readaptar ao PES até o último minuto.  Tenho comigo uma tendência natural a gostar mais de quem gosta de mim.  E a melhor resposta que podemos dar a quem nos acha dispensável é nos tornarmos fundamentais.

abs,
RicaPerrone

 

Comentários