Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Ficou fácil, Rogério

Ficou fácil, Rogério

Não se trata de uma máquina, longe disso. Mas o Flamengo 2010 ficou mole de ser escalado.  Agora cabe ao treinador, que não ataca por dizer que não tem ataque (e não tem mesmo), fazer este time funcionar.

Se for prático e simples, funciona. Se inventar, já era. O time tem peças, tem jogadas por todos os lados, possibilidades diversas de mudar o formato durante o jogo e pode apresentar um bom futebol, é só querer.

O título? Talvez dependa mais de uma queda de Flu e Corinthians, neste momento, do que somente de uma arrancada de qualquer outro. A distância é grande pra um meio de turno, mas, nada é impossível.

Rogério terá agora 2 atacantes que se movimentam, se completam, tocam bem a bola e sabem finalizar. Não dá pra reclamar, a não ser que eles venham em más condições técnicas e físicas, o que não acredito.

No meio tem a força de Renato, o talento do Pet, a correria do Williams e ainda terá a marcação de Maldonado. Nas alas, dois jogadores de muito bom nível, e na defesa nada especial, porém, nada que mereça criticas.

É um bom time, é só não inventar.

Esta seria a formação mais básica possível do Flamengo 2010.


Este time tem liberdade pro Pet. Pode-se prender mais o Williams e soltar um ala, pode fixar o Maldonado quase como terceiro zagueiro e soltar os dois alas, enfim, é time pra jogar bem e ganhar. Mas, é simples. E talvez o Rogério não goste do básico.

Numa segunda alternativa, o Flamengo jogaria assim;


Seriam 3 volantes mais fixos, apostando mais nos laterais do que no meio. E até faria sentido, já que agora terão 2 bons atacantes pra concluir. Esta formação pode não ser a ideal, mas com certeza será usada. Pet não aguentará todos os jogos e isso fatalmente acontecerá.

E numa terceira, mais ofensiva, porém, mais convencional, o Flamengo jogaria assim:


É o 442 mais simples que existe. Não requer grandes explicações. Mas, quando se atua num formato simples de 442 a tendencia é que seus laterais defendam mais do que ataquem, e isso não é muito inteligente quando se tem Leo e Juan. Por isso, prefiro as primeiras 2 formações citadas.

Enfim, com tudo isso, Rogério ainda tem Toró, Correa, Kleberson, Jean, Val Baiano e Pacheco pra mexer. Falta um meia do estilo Pet? Falta.  Mas não é caso de vida ou morte, pois quando ele não puder atuar basta forçar o jogo pelos lados.

A bola vai chegar. Ela TEM QUE CHEGAR.

Com tantos bons volantes e laterais é impossível que o Flamengo não crie jogadas de ataque. E criando, em tese, com Diogo e Deivid, fará os gols.

Se Rogério não inventar, o Flamengo vem forte.

Mas será que ele não inventa?

abs,
RicaPerrone