Home » Futebol » Clubes » Vasco » Falha nossa

Falha nossa

Passei uma semana “discutindo” com vascaínos no blog, twitter, facebook.  O que pra muita gente era um deboche, pra mim era apenas uma forma de contestar a idéia de que nós, jornalistas, éramos “vendidos” por não fazer as acusações que eles queriam ouvir.

Nada muito sério. Sequer perdi seguidores ou algo assim. Mas li que “magoei” alguns vascaínos e não entendi porque.

Justo eu, olha só, um cara que sempre defendi que as coisas tinham momento e que era preciso respeitar o torcedor pra exaltar e criticar um time. Que o domingo a  noite era de quem venceu, não de quem foi vencido. Entre outras teses que alimento há alguns anos.

Nao notei em nenhum momento o que estavam sentindo os  vascaínos e só quando ouvi o Juninho explicando na segunda-feira a noite na rádio, entendi que cometi um erro. E ele nem sabia de nada, apenas refletiu sobre a semana do vascaíno. E então, peguei o que havia deixado passar.

Não quero entrar no mérito de gol anulado, juiz, esquema, cbf, etc. Eu mantenho todas as minhas opiniões, mas não deveria ter colocado da forma que coloquei, muito menos no momento que fiz.

Não desrespeitei ninguém, nem o clube. Mas me faltou senso de que não era um momento inteligente de tentar argumentar com a razão com uma torcida enlouquecida de paixão, revolta e outros problemas.

Era uma semana pra dar paz ao vascaíno, e eu os atormentei sem perceber. Fui num fluxo de rotina, sem maldade. Simplesmente não me dei conta que havia uma torcida muito chateada.

Não postei como ironia o pedido para que alguém fizesse denuncias. Nem tinha relação o post do gol do Pet que fiz há 6 anos com a semana do jogo. Estava programado no face como tem vários outros antigos que eu deixo lá pra serem relembrados.

Palavras, só palavras. Nada do que eu  justifique resume o que de fato gostaria de dizer:  Desculpa.

Não houve intenção de deboche MESMO, juro, acho que vocês me conhecem e sabem o quanto respeito o Vasco. Mas me faltou noção de que não era um momento pra discutir e sim confortar.

Errei. Peço desculpas.

Segue o jogo.

abs,
RicaPerrone

Comentários