Home » + Chamada » Ederson e o rubronegrismo

Ederson e o rubronegrismo

Eu já confessei não dá pra mudar a idéia. O que mais gosto na torcida do Flamengo é a facilidade com que ela se convence de alguma coisa a seu favor. E eu acho isso muito bom.

Mas infelizmente a gente tá aqui pra dizer o que está acontecendo, não necessariamente o que gostaríamos que estivesse.

Chegou Ederson.

Quem?

Ederson.

Não lembro.

Então. Ele agora é do Flamengo.

Caraca, puuuuuuta jogador!

E é assim que tem que ser mesmo. Mas o que não pode esconder o fato de ser um reforço de alto risco pela produtividade do meia.

E são números, brigue com eles. Nas últimas 5 temporadas ele jogou média de 16 partidas por ano. É um número absurdamente baixo, inferior a média do Valdívia por exemplo.

Trata-se, portanto, de um jogador com sérios problemas físicos. E sua vinda é, portanto, um risco.

Vai dar certo? Não faço idéia. Tentei ver uns dois ou três jogos da Lazio esse ano e em todos eles ele era desfalque. Não vi. Na seleção quando entrou se machucou em 3 minutos, também não consegui ver.

Espero que seja um craque. Mas é inegável seu histórico ruim. Tal qual a euforia que colocou Ederson de um mero desconhecido a ídolo e melhor meia do país em 3 dias.

Números de Ederson na última temporada pela Lázio:
Jogos:  4
Minutos jogados: 67
Gols: 1
Dribles: 1
Passes: 22 (64% de acerto)

abs,
RicaPerrone

Comentários