Home » Futebol » Clubes » Cruzeiro » Duas faces de uma decisão

Duas faces de uma decisão

Vamos separar os dois lados do jogo, afinal, é dificil pro torcedor enxergar o jogo como um todo. Naturalmente se analisa apenas os erros e acertos do seu time, mas… tem outros 11 do outro lado.

Hoje, 10. Porque como sempre, mesmo havendo um exagero do juiz, a falta de inteligencia do Kleber foi fundamental na partida. Levou 1 minuto pro jogo ser redesenhado. E aí, o Ricardo Gomes levou a melhor.

O lado tricolor

No SPFC a coisa era simples. Com 2×0 fora, só uma tragédia eliminaria o Tricolor. E ela foi rapidamente afastada quando Kléber foi expulso. No exato momento em que o juiz tirou o vermelho do bolso, Ricardo Gomes, inteligentemente, gritou para o Richarlyson se tornar volante e não mais zagueiro.

Lá estava o Cruzeiro com apenas um meia de armação, um atacante isolado e o meio-campo completamente congestionado pelo SPFC. Com a bola, cerebral, o Tricolor prendia, tocava e levava perigo. Até porque, o Cruzeiro não quis partir pro tudo ou nada.

Vieram chances, o gol, um verdadeiro show de bola do SPFC como há muito não se via. Nem no Mineirão, diga-se, onde muitos exaltaram uma atuação, e só vi 2 chutes a gol com competencia.

Hoje não. Hoje o SPFC se defendeu bem, atacou bem, foi inteligente e jogou a sua melhor partida nos últimos 3 anos, fácil.

O lado Celeste

Já no Cruzeiro…  Algumas coisas se repetem, e tá na hora de discutir isso. Com Adílson, o Cruzeiro começa bem, chega forte e decide mal. Em 2009, mesmo finalista, o time foi caindo de produção e recuando na medida em que passava de fase.  Além de outros campeonatos onde o time “facilitou” na hora de decidir.

Este ano, mesmo tendo tido uma dose de azar no Mineirão pois viu 22 chutes a gol irem pra fora e os 2 do Tricolor pra dentro, existem diversos fatores a serem questionados.

Por exemplo: Porque o Cruzeiro precisa de 3 volantes? Porque o Roger não joga, sendo o único capaz enfiar uma bola incomum pelo meio? Será que todo mundo é bobo e não vai notar que o jogo do Cruzeiro é quase todo em cima do Diego e do Jonathan?

Aí, hoje, o Kleber é expulso. Injusto, achei. Exagerado. Mas, é o Kleber, e sabendo quem é, a fama que tem, não devia dar esse mole. Jogardozinho de ocasião. Na hora de decidir, sempre faz alguma bobagem. Não dá pra confiar.

Independente disso, o Adilson podia ver o jogo de forma menos cautelosa. O que tem o Cruzeiro a perder com um a menos e levando de “3×0” na soma dos 2 jogos? NADA!

Arrisca? Não. Aí é dificil.

Perde o lateral direito e faz o que? Mete um beque. Porque não colocou o Guerron pra segurar o Jr Cesar lá atras e dar uma opção ofensiva? Quantas vezes o equatoriano entrou nesse time na mesma função que fazia na LDU? Se entrou, eu não vi.

É sempre preferivel trancar do que empurrar o adversário. Não entendo essa lógica, ainda mais sem ter o que perder. Roger no banco, Wellington no banco, e o time ali, sendo eliminado.

Óbvio que era dificil. Mas se torna ainda mais se você ficar parado assistindo ao invés de agir.

Acho, com todo respeito ao Adilson, que já deu. Ele tem resultados legais, o time joga bem as vezes, ok. Mas… tá na hora de ver esse time do Cruzeiro nas mãos de outro cara. Ele já tentou de tudo, e as coisas só andaram até a página 2.

Acho nítido o quanto o Cruzeiro cai nos momentos de decisão. E isso tem muito o dedo do treinador.

Todo o resto

Não tem muito o que ser dito além de exaltar a grande atuação do São Paulo. O juiz errou? Errou! Mas são 2 vitórias, tão incontestável quanto em 2009, quando deu Cruzeiro. Desta vez, surpreendendo a todos, deu SPFC, time que vinha se arrastando até então;

O mata-mata, né? Aquele que obriga o regular a bater no adversário. Não bateu, tá fora. Sem choro.

É muito animador ver o quanto o SPFC jogou hoje. Digo sem medo de errar que há 3 anos não vejo este time entrar em campo com tanta vontade, ousadia e bom futebol. Tenho certeza que isso tudo não vem do Fernandão, mas sim dos penaltis das oitavas.

Ali, o SPFC voltou a sentir a emoção do futebol. Era um time frio, chato, pragmático e que buscava APENAS o resultado. Naquele dia, depois de atuação absurdamente ridícula, o time sentiu a explosão, o medo, a euforia, a vitória suada, coisas que esse time não permitia viver há tempos.

Acordou!!! Os jogadores parecem soltos, com vontade de driblar, fazer gols, não apenas vencer por meio a zero e só.

O Cruzeiro sentiu muito a expulsão. Dali pra frente, não ousou. Ficou preso, cada vez mais envolvido pelo SPFC que, repito, fez uma partida fantástica hoje.

Vejo falhas no Cruzeiro em 2 jogos. Mas neste segundo, tirando o fator do homem a mais, que pesa muito, foi uma partida perfeita do Tricolor.

Daquelas pra motivar, fazer a torcida acreditar e sentir vontade de ir ao estádio ver futebol.

O Cruzeiro segue sendo um grande time, cheio de bons jogadores, mas com potencial pra jogar e conquistar mais do que tem feito.

Jogão! E passou o melhor em 2 jogos.

abs,
RicaPerrone