Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Do paraíso ao inferno

Do paraíso ao inferno

É assim, infelizmente. Um time entra em campo para fazer o que há de mais mediocre no futebol e sai com um bom resultado. O que tenta, lamenta.  O jogo de hoje no Maracanã teve roteiro de filme, não sei se de terror, ação ou “aventura”.

O Flamengo foi guerreiro, desorganizado, mal escalado, corajoso e azarado. Teve méritos na virada, azar e culpa no empate.

Mal escalado, o Flamengo entrou em campo para tentar fazer algo impossível: Contra-atacar.

Como um time contra-ataca outro que fica com 11 na defesa? Nao existe este formato de jogo do Flamengo de pegar a bola e tentar fazer a ligação rápida, ou  a correria, na direção do gol. Isso é pra fazer fora, não em casa.

Tentou, errou tudo, até que o time do Chile deu um chute a gol e fez. 1×0.

Intervalo, Andrade troca o Kleberson pelo Mezenga. O time ganha alguém perto do Love e cresce. O Flamengo corre uma barbaridade. Briga, luta, faz de tudo pra empatar, e consegue.

Entra o Pet. O gringo mete uma bola da defesa no pé do Love na área adversária. Sobra pro Léo, que enfia a bomba e vira.

Aí, o time do Chile resolveu sair da área. Até então, literalmente, eram 10 na defesa e um na frente. Foram 90 minutos com 1 chute a gol.

Aos 46, numa mini-pressão dos caras, a bola bate e espirra na área. Sobra pra um deles, que empata.

Um dia que tinha tudo pra ser de alegria, heroico até, se torna um dia de preocução na gávea. A classificação ainda está nas mãos do Fla, que só precisa vencer os dois jogos restantes e garantir a vaga. Ou, talvez, dependendo dos outros grupos, até empatar um e ganhar outro. Depende dos outros “segundos”.

O triste não é a situação no grupo, que ainda é aceitável. O triste é ver um time chutar 25 bolas no gol, ter mais de 65% de posse de bola, correr o que correu, e o covarde que passou 90 minutos praticando anti-jogo sair com 1 ponto.

Dizem que “isso é Libertadores”. Eu digo “que pena”.

Hoje o Flamengo deu azar. Errou na escalação, não fez um primeiro tempo bom, nem um segundo brilhante. Mas não merecia de forma alguma o resultado que teve.

O que não apaga os erros, mas mesmo com eles, foi muito superior ao adversário.

Sem falar no penalti no Love, que foi feio e até caso de expulsão.

Fica pra semana que vem, onde, enfim, é vencer, vencer ou vencer. Não tem chororo e nem mais espaço pra zaga ter crise de panico e pro time ficar tendo altos e baixos na partida.

É jogo pra Maldonado e Pet, que já passaram da hora de formar o time titular do Mengão.

abs,
RicaPerrone