Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Diferença que igualou

Diferença que igualou

O São Paulo tem um time muito superior ao do Flamengo hoje e isso não é muito discutível. Talvez o jogo desta noite seja um reflexo da diferença que os igualou.

Bem treinado, no limite, sabendo o que deve ou não fazer pra se tornar competitivo, o Flamengo parece ter ensaiado a maioria das suas jogadas. Não há genialidade alguma numa tabela entre Alecsandro e Gabriel, e sabendo disso Luxemburgo limitou a liberdade do time.

Do outro lado sobra qualidade técnica, mas não há um roteiro. A bola vai chegar num dos 4 homens de frente do SPFC e dali pra frente vai acontecer o que a genialidade deles inventar.

Não há qualquer dúvida sobre o mais forte. Mas eu também não tenho dúvida quanto ao time melhor treinado.

Se houve um empate hoje no Morumbi foi muito mais pela frieza do Flamengo em esperar sua hora do que as falhas do São Paulo, que jura decidir o jogo a qualquer momento.

E pior: decide mesmo. Tanto que empatou um jogo perdido.

Penalti? Não achei o toque nos replays. Mas não vi uma imagem limpa sem alguém na frente. Não daria, mas não banco que não tenha sido.

Rogério Ceni segue em campo tendo muito mais a perder do que a ganhar. Não entendo, mas nem ouso questioná-lo.

Se houvesse um Muricy na Gávea e um Luxemburgo no SPFC, haveria muito mais na conta dos treinadores do que há hoje. O time do Flamengo não deixou de ser fraco. Só se tornou bem treinado.

Sim, Luxemburgo faz um grande trabalho no Flamengo em sua volta. E Muricy, com ingredientes para um banquete, oferece um bom jantar.

abs,
RicaPerrone

Comentários