Home » Futebol » Diego Souza e a boa estréia do Palmeiras

Diego Souza e a boa estréia do Palmeiras

0,,34963233-DP,00_optDiego Souza fez o que quis e o Palmeiras estreou na temporada 2010 goleando o pobre Mogi-Mirim no Palestra Itália, 5×1. Ao contrário do que alguns esperavam, o Mogi não deu nem sinais de quem poderia complicar a partida. Pelo contrário, foi um adversário pra lá de fácil.

O Verdão, por sua vez, jogou uma boa partida e goleou sem dificuldades. Novamente, ou como sempre, através do talento de Diego Souza, dono do jogo. Muricy corrigiu o seu unico erro no intervalo, o que matou de vez o jogo.

Um 442 simples, com um grandão na frente parado de costas pro gol, do jeitinho que o professor adora. Um meia pela direita, outro pela esquerda mais recuado e um jogador diferenciado um pouco atrás do centroavante. Era isso.

Os volantes usaram uma alternativa diferente. Pierre, que sempre foi muito bem como volante mais fixo, ficou livre. O Araujo segurou e pouco apoiou.

Com 2 zagueiros, os laterais se alternavam. Quando um subia, o outro ficavam. Na saida de bola, sempre uma linha de 3, com o lateral que “ficava”, formando linha com a zaga. O outro, buscando a saida de bola.

palmeiras101Por mais que o resultado já tenha saido cedo, o jogo teve la suas particularidades.

Por exemplo, no primeiro tempo, o Palmeiras criou 4 lances de gol. 3 de bola parada (2 gols) e uma de chute de fora. Fez 2×0.

E com 1×0, gol de Diego Souza, o jogo ficou ainda mais fácil. Em jogada sensacional do mesmo Diego, que meteu um chapéu no beque do Mogi, cartão vermelho.  Injusto, é verdade. Mas… méritos do Diego pelo lance.

O segundo gol veio de bola parada, onde a sequencia da jogada deu ao Leo, estreante, a chance de marcar o dele.

No intervalo Muricy mexeu. Tirou o William, que nao fez nada no primeiro tempo, e meteu o Sacconi. O time voltou outro.

palmeiras102Mais aberto pela direita, o jovem meia deu toque de bola e velocidade. Diego de um lado, Saconni do outro, Xavier mais recuado. Os laterais nem precisaram atacar muito, ja que o Mogi estava mortinho, e com 10.

Os gols surgiram.

No total, o Palmeiras criou 11 chances de gol. Foram 3 jogadas individuais, 1 gol. 5 Bolas paradas e 2 chutes de fora. O outro lance foi uma bonita tabela com Robert e Sacconi.

4 gols sairam de bola parada. Um deles em jogada individual do Diego Souza.

É cedo pra elogiar ou criticar. Mas, hoje, o time jogou bem e venceu com sobras.  Solto com Sacconi, que devia ganhar essa posição logo.

O Mogi, coitado, jogou uma partida ridicula. Não criou nada no primeiro tempo, achou um gol num cruzamento e só chegou na área do Palmeiras 3 vezes em 90 minutos.

Aguardemos outras rodadas. A estréia não poderia ser melhor pro Verdão.

Outras considerações:

– William jogou muito mal. Sua função não era nem de armar, nem de marcar. Ficou perdido entre os 2 setores e se anulou atrás do Diego. A posição tática ajudou.

– Pierre se movimentou muito bem. Chegava atrás dos meias o tempo todo para ajudar na criação.

– Xavier e Diego Souza se alternavam de vez em quando, confundindo a zaga rival.

– Robert foi muito mais um prendedor de zagueiro do que um atacante. Mas, deu espaço para os meias, que resolveram o jogo.

– Diego Souza não jogou de atacante, nem de meia. Jogou “na frente”, livre pra criar e destruir o adversário.

abs,
RicaPerrone