Home » Futebol » Deixe de ser otário

Deixe de ser otário

Tenho razoável pena de quem acha que minha luta é por defender que devemos ir ao Playcenter e não a Disney. Mas entendo, já que a limitação intelectual é uma benção que aproxima o ser humano da felicidade plena.

Eu jamais odiei qualquer outro país, pessoas, nada disso. Condeno a mania do brasileiro em abrir uma critica encerrando com “se fosse lá…” ou de elogiar algo de fora terminando a frase num deboche a algo nosso.

O humor é engraçado. O complexo é digno de tratamento.

Somos ruins em muita coisa, e devemos melhorar pelas nossas experiencias, não pela cópia simples e preguiçosa de outras culturas.

Ontem a noite acabou a luz na final da NFL. Adorei! Não pelo evento, pois gosto muito, acho o modelo ideal inclusive pro Brasileirão de futebol. Mas porque falta de luz acontece, não é necessariamente uma falta de vergonha na cara do país sede. E só acontecendo no endeusado EUA para vermos que, de fato… “acontece”.

Acordo e lá está uma notícia de que o futebol europeu está novamente envolvido num mega escândalo. O exemplo de perfeição mais uma vez em dúvida, e nós, como sempre, ponderando. Quando aqui, na menor insinuação de algo errado, detonamos e enchemos a boca pra dizer: “É Brasil”.

E você, jornalista imbecil que insinua que o brasileiro deve não torcer pela sua seleção por causa do dirigente X ou Y na CBF, vai dizer que ele deve tirar os míseros pontos de ibope da sua emissora agora que tem merda lá também? Cadê sua coerencia jornalistica? Ou será que a campanha inicial era por você não poder passar os jogos do Brasil e neste caso, como só passa isso, vamos dar uma aliviada?

Tem que ser muito otário pra achar que num esporte que tem dono, franquias e mais relação comercial do que esportiva não há algo irregular. Mas somos otários de carteirinha quando o assunto é gringo.  Em ingles, Eguinha Pocotó é hit. Em portugues, lixo.

“Mas você acha que não temos aqui também?!”, pergunta o eufórico defensor do vazio.

Tem filho, deve ter. Mas em que momento alguém te disse que o futebol brasileiro é perfeito e modelo internacional de gestão? Em que blog você leu alguém colocar nossos dirigentes como honestos ou genios do marketing?

A referência são eles. O erro aqui, convenhamos, deve ser tratado pela mídia e pelos chupetinhas profissionais como cotidiado, já que é o que eles pregam. O de lá, não! Lá, uma denuncia dessas devia dar plantão e luto em certas emissoras.

Mas não. Vão ver o lado bom: “Pelo menos lá eles investigam e punem”. Duvida?

Porque aqui, mesmo quando funciona, tem algo errado pra noticiar. E lá, mesmo quando os argumentos acabam, criamos novos para mantê-los como exemplos do que deveríamos ser.

Mas não. De novo, insisto.

Deveríamos ser brasileros, e só. Lutando contra nossos defeitos e exaltando nossas qualidades. Não nos comparando todo santo dia com outras culturas e menosprezando tudo que sabemos fazer a troco de ter do que reclamar em rede social para parecer inteligente e revoltado.

E vou brigar por isso até o fim. Mesmo que pra alguns isso seja interpretado como uma luta por assinar a Net e não a Sky, por ser brasileira. Ou por comprar Gradiente e não Sony.

Mas entendo até isso. Porque como diria Nelson Rodrigues, que não era inglês: “Invejo a burrice porque ela é eterna”.

abs,
RicaPerrone