Home » Futebol » Atlético MG » Decadente?

Decadente?

Um dia Leão foi o “melhor técnico do país”, pra muitos. Um dia Telê estava “acabado pro futebol”, antes de assumir o SPFC. Hoje, Muricy é o melhor técnico do país, e se você for bonzinho, dirá que misteriosamente Joel e Roth viraram tops nos últimos anos.

E é moda, também, dizer que o Luxemburgo é um técnico decadente e que não ganha mais nada. Mas, ponderemos a discussão a fatos e um pouco menos de boatos. Afinal, se ele joga poker, se ele não trabalha tão duro quanto antes, se ele tem problemas pessoais eu não sei, e nem quero saber.

Vamos cair no futebol, que é onde interessa.

Luxemburgo foi, pra mim, o maior técnico que o Brasil já teve. E explico isso facilmente com o fato dele ter brilhado em diversos clubes, sempre com times que jogavam muito bem e ganhando títulos e mais títulos. Juntar bom futebol e resultados é pra poucos.

E notem, a maioria dos grandes técnicos se limitam a uma ou duas grandes fases em 1 ou 2 grandes clubes. Vanderlei tem histórias memoraveis no Santos, no Corinthians, no Palmeiras e no Cruzeiro.

Mas, é claro, é pessoal. Você pode odiar o Luxemburgo.  Eu acho que este cara mudou o cargo de técnico no Brasil, e se hoje eles ganham o que ganham e são tratados como são, devem ao Luxemburgo e sua idéia de “profissionalizar” a comissão técnica.

Ganha muito? Tem quem pague, logo, merece.

Dizem que ele está decadante, mas… vamos devagar.

Em 2004 ele foi campeão brasileiro com o Santos, sem Robinho na maior parte do campeonato. Em 2005 chegou ao Real Madrid, topo de onde pode chegar um técnico em relação a clubes, já que na seleção ele já tinha estado antes.

Faz um recorde, depois perde e cai.  Cai e não dá jeito naquele time de estrelas, como NENHUM técnico conseguiu dar. Volta ao Santos, onde ganha 2 estaduais, chega em segundo no Brasileiro e em quarto no outro. Convenhamos, não há fracasso algum nisso, até porque o Santos não tinha mais um timaço.

Em 2008 vai ao Palmeiras e dá ao clube um raro surto de título estadual e bom futebol nos últimos 10 anos. Foi, sem dúvida, o melhor momento do clube desde o fim da Era Felipão. O time jogava bem, convencia e ganhou o estadual.

Se classifica pra Libertadores tendo perdido meio time, perde empatando no Uruguai, com 2 penaltis não marcados, briga com a diretoria e cai. E quando cai, deixa o time invicto ha 7 jogos, crescendo no Brasileiro, quase na ponta. Jorginho assume e dá pro Muricy o time líder, montado pelo Luxemburgo. Muricy fez o que fez, todos lembram.

E aí, em 2009, volta ao Santos, onde não tinha um time competitivo. Sobe garotos, tenta montar o time mas sai quando muda o presidente, em dezembro. Assim sendo, seu projeto na Vila não tem sequencia. E ele assume o Galo.

No primeiro semestre monta um bom time que ganha o estadual e faz boa Copa do Brasil, sendo eliminado pelo campeão em 2 grandes jogos. Vem a Copa e o Galo vende 9, compra 8. O time é refeito e não engrena, até porque, os reforços não jogam. Estão quase todos fora de forma e com problemas pra atuar.

O Galo vai mal, o Luxemburgo ainda não se achou. É fato! Merece criticas, é culpado sim, não podemos tirar o dele da reta. Até porque, quando ganha, todos lembram dele. Então quando perde, nada mais justo.

Agora eu pergunto: Desde 2005 Luxemburgo carrega a fama de “decadente”. Eu fico com uma duvida enorme sobre a “decadencia” técnica dele quando vejo que, junto disso, misteriosamente técnicos retranqueiros e considerados meia-boca conseguem virar tops.

Seria o futebol que mudou? Ou é mero acaso?

Quantos times fortes e favoritos a titulo o Luxemburgo assumiu desde sua volta ao Brasil? O Santos não era, o Palmeiras não era e o Galo menos ainda.

Quantos momentos melhores do que o de Luxemburgo o Palmeiras viveu antes e depois de 2008?

Quanto desta base santista foi colocada no time de cima pelo Luxemburgo?

O quanto o Galo pode chorar um trabalho a médio prazo se com 6 meses de trabalho trocaram o time inteiro do Atlético e zeraram tudo que foi feito até então?

Luxemburgo está pior do que já foi? Sim, está. Está devendo? Está sim. Não discuto isso, discuto a dose.

Note que os clubes que ele trabalhou nos últimos anos sofrem do mesmo problema antes e depois. O Galo é assim há quantos anos? E o Palmeiras? Já trocou de técnico, de time e… nada.

Acho que a dose tá exagerada. Entre uma má fase, um trabalho que não deu liga ainda, um time em formação e uma “decadência” na carreira, um “ex-técnico em atividade”, como alguns colocam, vai uma grande diferença.

Eu não demitiria o Vanderlei do Galo. Esperaria. Se há alguém em quem confiar pra um trabalho a médio/longo prazo é o Luxemburgo, e não por achismo, mas por merecimento e por tudo que fez na sua brilhante carreira.

Dirão: “Mas ele nunca ganhou Libertadores”. E eu pergunto: E quantas disputou? E nas que disputou, perdeu como e pra quem? Quantos dos times que ele teve tinham condições reais de ganhar a Libertadores?

Resultados no futebol escondem muita coisa.

Eu confiaria no Luxemburgo, como sempre confiei. Não conheço nenhum treinador na história do futebol brasileiro que tenha feito o que ele fez em sua carreira. Não viveu de fases, viveu de glórias. Luxemburgo é campeão desde que surgiu, e já são 24 titulos. Alguém tem algo parecido?

Então, lembre-se: Pau que bate em Chico não bate em Francisco. Chico é Chico, Francisco é Francisco.

abs,
RicaPerrone