Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Cuca, we have a problem!

Cuca, we have a problem!

O Flamengo 2009 não se encontrou ainda. Apesar da boa campanha na Copa do Brasil, o titulo carioca e a posição razoável no Brasileirão, não é possível detectar uma equipe titular e um padrão de jogo.

Culpa do Cuca? Não sei. Acho que não muito. E para não basear o palpite em “coisa nenhuna”, segue uma razoável argumentação dos ‘porques’ que entendo ser mais culpa do acaso e do elenco do que do treinador em questão.

O Flamengo 2007, aquele que deu muito certo, tinha um padrão de jogos interessante. Dois zagueiros fixos, um volante que era quase zagueiro (Jailton), e com isso liberdade total pros alas. No meio existia um Ibson, um Renato Augusto e la na frente o time tinha um centroavante fixo.

Era equilibrado. Marcava forte, tinha muito volante, mas tinha opção pelo meio e pelas alas. Além de uma forte chegada dos volantes e um sistema de marcação muito eficiente.

Em 2008 o Caio Jr rodou, rodou e não saiu do lugar. Perdeu meio time na janela, é verdade. Mas, a base ainda se manteve.

Vem 2009 e o Cuca perde outras peças. Mas a base segue ali. O equilibrio do time dependia muito dos laterais. Por isso, um time cheio de volantes, ou com volantes improvisados na zaga.

Ao perder F. Luciano, o Flamengo arrumou um problema tático de enorme proporção que pouca gente percebe. Vamos a ele:

Esta formação abaixo é o que “sobrou” hoje. Sem o Ibson, o time não tem um volante/meia capaz de armar o jogo. Um só ja era pouco, mas era alguma coisa. Agora, ficou sem ninguem. Tem 4 volantes na equipe. Um meio cheio, mas improdutivo.

Onde ficam as jogadas do Flamengo? Nas laterais. Então, pra marcar o Flamengo, basta prender o jogo do Juan e do Leo. Fica fácil parar esse time.

E aí entra a questão que está matando o Flamengo e o Cuca.

A zaga ficou “baixa” e inexperiente com o Wellington, que é bom jogador. Mas, só tem 2. E o Willians, por mais que faça quase a função de zagueiro, é pequeno também. Como só tem 2 zagueiros, os laterais não podem  ter tanta liberdade. Mas, como só tem eles pra armar o jogo, eles avançam.

E aí surge um desequilibrio gigante. Porque?

Imagine voce que o espaço que será dado ao rival será as costas dos laterais e não o meio do campo. O que acontecerá com a bola? Será cruzada, obviamente. E quando se cruza a bola numa área cheia de zagueiros baixos, o Flamengo se complica. Com esta zaga e estes volantes todos, o ideal é que o rival seja forçado a vir pelo meio do campo. Mas não virá, porque ele tem as costas dos laterais do Flamengo pra explorar.

Se a jogada vem central, o Flamengo toma a bola. Mas ela vem aberta, ou em contra-ataque. E aí não tem como usar os alas pra marcar e serem os unicos criadores de jogada do time.

O Leo e o Juan ficam limitados no ataque e presos a uma função que não sabem fazer: Marcar.

Vai sair jogando com quem? Com que meia se o time só tem volantes? Da retomada de bola até o ataque, o Flamengo tem 2 caras altos na frente e ninguém pra conduzir essa bola. Dá bicão, ela volta, e o mando do jogo fica pro adversário.

Aí o Cuca já tentou mudar as coisas. O que ele fez? (no quadro eu errei, deixei 2 leos, na verdade o lateral é o Everton).

Colocou Leo e Ze Roberto na frente, abertos, e um centroavante. Em tese, uma armação que dá cobertura pros laterais, prende mais o Everton e solta o Juan. Daria, no papel, muito certo.

Mas, pedir que o Zé e o Leo marquem a saida de bola do rival é um pouco de utopia. Não sao jogadores voluntariosos. E assim o time fica, de novo, previsivel. Porque só os 3 atacam e sempre fazendo a jogada com os laterais que chegam. O que vai acontecer? Cruzamento, óbvio.

A zaga até se ajusta mais nesse formato, mas os dois teriam que ajudar muito mais do que costumam. E isso complica a formação, apesar dela ser razoávelmente aceitavel em teoria.

Aí vem o que eu considero hoje o caminho ideal pro Flamengo a curto prazo.

Tem meia? Não. Tem o Zé, que não rendeu ainda. Então, ou com ele ou com outro qualquer que chegue, oFlamengo pode fazer uma dupla de “meias/volantes” com Kleberson de um lado e o Ze do outro. Tres zagueiros, e os alas liberados.

Não haverá show, mas o Flamengo fica seguro na defesa, tendo saida de jogo pelos dois lados, liberdade pros alas irem a linha de fundo e, mesmo que o cruzamento não dê resultado, dois meias vindos de trás para bater. O que acontecia muito em 2007, quando o Souza brigava e o Ibson chegava pra chutar.

Mas este terceiro zagueiro precisa ser alto e aparecer logo. Não há nada melhor pro Flamengo do que tres zagueiros hoje. Porque?

Porque se seus laterais não marcam, ou você os libera, ou você joga com 9. E o Flamengo as vezes opta por jogar com 9.

Culpa do Cuca? Não! Ele não tem 3 zagueiros. Não adianta improvisar um anão na zaga, só vai facilitar mais ainda o jogo aereo do rival.

De todos os problemas que tem o Flamengo atual, entendo que só um deles não abre alternativas para corrigir: Os alas.

Ou voce joga com 3 zagueiros e deixa os dois infernizarem la na frente, ou você arrebenta o time, porque eles marcando são muito fracos, além de fracos fisicamente, o que deixa a defesa do Flamengo ainda mais vulneravel.

Resolvido este problema, fixados 3 zagueiros e o Willians na frente da zaga, o resto do time terá liberdade pra criar e todos os setores do campo terão opção de jogada.

O que hoje não pode acontecer em virtude da falta do zagueiro e, principalmente, da função que o Ibson fazia naquele meio-campo.

O Cuca não pode corrigir isso sem peças e muito menos com 5 desfalques por partida.

Portanto, na minha avaliação, jogar tudo nas costas dele é sacanagem.

abs,
RicaPerrone