Home » + Chamada » Corinthians aceitou o que o corintiano não aceita

Corinthians aceitou o que o corintiano não aceita

Se você disser pra um corintiano hoje que o time dele não é um grande time, ele logo lhe dará a tabela e ponto final na discussão. O elenco que ele mesmo rechaçou no começo do ano agora presta, e muito. Natural, a bola está entrando. E quando ela entra tudo é bom, quando não, tudo é imprestável.

Mas o maior mérito deste Corinthians que vai piorando o já sem graça sistema de pontos corridos é exatamente a noção de realidade.

Não há ali um time tecnicamente muito forte. Tem limitações em todos os setores, só que técnicas.  Você não tem em Jô e Romero uma dupla de ataque com qualidade técnica a ser exaltada. Mas sabendo disso eles jogam muito mais do que iludidos com a pose de super star que a tabela hoje lhes oferece.

Jadson, bem abaixo da sua primeira passagem, é tecnicamente bom. Mas está limitado a fazer o coletivo porque também entendeu que se tentar destoar quebra a idéia do Corinthians.

Aceitar sua condição e jogar como pode é uma qualidade.  O Botafogo fez isso em 2016, vem fazendo em 2017 e acho que está dando mais do que certo.

Por melhor que seja a campanha, o corintiano precisa continuar entendendo que o time não é tecnicamente condizente a sua condição na tabela. E isso é mérito, não defeito.

“O Corinthians é retranqueiro e joga feio”. Talvez.  Mas é o que ele pode fazer para estar onde está.

Se exposto, estaria fazendo lances mais bonitos, mas estaria com uns 4 ou 5 pontos a menos.  Simplesmente porque não tem elenco sobrando e tem ainda aquele mesmo time que você, corintiano, achou fraco quando montado.

O mérito é coletivo. É na percepção de qualidade técnica somada a intensidade e aplicação do que se pode igualar aos demais.

Quer Corinthians mais corintiano do que isso? Não dá na técnica? Vai na raça, no trabalho, no esforço.

Não há um prognóstico certo sobre o Corinthians antes do campeonato começar. Então os méritos são dele em surpreender, não um defeito de todos não esperar tanto dele.

abs,
RicaPerrone