Home » Futebol » Clubes » Vasco » Concentração é “desculpa”

Concentração é “desculpa”

Nunca entendi muito bem a polêmica em cima da concentração no futebol.  Pra mim é um tanto quanto simples que o jogador deve estar apto pro jogo e, se ele for domingo, que se apresente pela manhã, almoce e jogue.

Em casos especiais como uma grande final, durma com o elenco, assistam reprises a noite, enfim.

Dizem que é pro time focar na partida, concentrar (óbvio) e se integrar mais. Mas é uma puta mentira sem tamanho.

Primeiro que jogador de futebol é o profissional mais irresponsável do país em sua maioria. Na folga economista lê jornal, fala com amigos sobre economia, discute, se interessa. Jogador, de folga, bebe, vai pra balada, fala de mulher e carros.

Eu já perguntei pra mais de 10 treinadores desde que o Valdir Espinosa me alertou pra isso. Nenhum deles viu um jogador chegar no treino tendo visto, em casa, uma reprise do adversário ou estudado algo por conta própria. São raros os “Cenis” e “Marcos” que sozinhos estudam pênaltis. Não a toa são o que são.

Concentração é uma maneira simples dos treinadores terem certeza que seus jogadores não farão uma balada até as 4 da manhã na véspera do jogo. E pode ter certeza, meu caro… Se deixar, eles fazem.

Você, assalariado, sabe que se dormir no trabalho perde o emprego. Por isso dorme no horário.  Eles não sabem, pois não se interessam.

Ao agir feito “moleques”, tem tratamento de “moleques”.

No caso do Vasco, diferentemente do que parece, estão agindo feito “homens”.

“Jogamos, vencemos, treinamos e seguiremos treinando. Mas como não recebemos, ao menos a concentração ficará por nossa conta.”

E se a diretoria tiver algum problema em confiar nos caras, tudo bem. Eles tem mais motivos ainda pra desconfiar da direção, afinal, o clube não anda pagando. Se por culpa de A ou B, dane-se. É acordado entre clube e jogador que todo mês haverá um pagamento. Quem está descumprindo não tem o que exigir.

Num raro ato de “personalidade”, seja pela farra ou por protesto, não dá pra tirar o direito do elenco do Vasco se recusar a concentrar.

Assim como não dá pra achar absurdo que os clubes obriguem “meninos” de quase 30 anos a ficarem presos, afinal, se soltar… “faz fora do jornal”.

abs,
RicaPerrone