Home » + Chamada » Calendário, distância ou dinheiro?

Calendário, distância ou dinheiro?

Hoje Muricy reclamou do calendário do futebol brasileiro e justificou o desempenho com cansaço e falta de tempo pra treinar.

Ok, é uma reclamação razoável, justa, mas que precisamos parar de chutar e ter em mãos os dados reais do que é “absurdo” ou não.

Em 2016, considerando APENAS jogos oficiais, pois amistosos o time faz se quiser, no período de 30/01 até agora, o Flamengo disputou 13 partidas. Percorreu, nesse período, 4,8 mil quilometros.

Destes, dá pra dizer que 2 mil foram jogos que ele vendeu e por isso foi a Brasília fazer um extra.

Comparando com os rivais do estado, dois deles não estão disputando a Liga. Apenas o estadual.

Com 9 jogos cada na temporada, Botafogo percorreu 640 quilometros. O Vasco, 68. O Fluminense, que joga a Liga, 2600.

Ah mas o calendário! Pera!

O Barcelona jogou 13 jogos neste mesmo período e não tem ninguém achando um absurdo. Pior: Destes 13 jogos do Barcelona, Messi jogou 12, Neymar, 11. O Flamengo teve, por exemplo Emerson Sheik, apenas em 9 dos 13.

A distância? O Barcelona percorreu 5,5 mil quilometros. Mais que o Flamengo.

Onde chegaremos com isso?

Será que o problema é o calendário, o planejamento, a necessidade de vender jogos pra conseguir grana ou a falta de um estádio próprio?

Porque bater em FERJ e CBF, com todo respeito, por mais que mereçam, já me soa como preguiça em alguns casos. Tivesse o Flamengo um São Januário, teria percorrido no máximo 100 quilometros.

Muricy tem sua razão em achar que isso é o determinante para justificar algumas coisas. Mas se o Barcelona, que é a referência mundial, no mesmo período jogou tanto quanto e percorreu até mais, com mais titulares em campo, será que é só calendário?

abs,
RicaPerrone

Comentários