Home » Futebol » As dúvidas de Ricardo Gomes

As dúvidas de Ricardo Gomes

O Tricolor 2010 já virou, mexeu, trocou e nada deu certo. A atual formação do Ricardo Gomes é uma aposta na versatilidade, porém, não tem funcionado muito bem.  Com Richarlyson na zaga, existe a possibilidade de mudar o esquema dentro do jogo sem trocar jogadores. Até aí, é válido.

Mas os problemas continuam. Ricardo tem peças, mas não tem muita escolha.  A formação do SPFC fica restrita ao ter 3 titulares indiscutiveis na frente, um no meio e 2 na defesa.

Hoje, o SPFC joga assim:

Quando quer mudar, Ricardo adianta Richarlyson e o time fica assim:

Você pode questionar esse ou aquele, mas dificilmente discute que Dagoberto, Marlos, Fernandão e Hernanes devam ser titulares.

Na direita não tem ninguém, fica o Jean improvisado. Souto vem se firmando bem, os dois zagueiros são indiscutiveis.

Sobra, portanto, uma alternativa. Já que a maioria não quer Richarlyson, ele sai pra entrar Jorge Wagner, já que Renato Silva não é o preferido.

Assim, o time fica com dois laterais com problemas. Um não sabe marcar, outro não sabe apoiar. Ganha, no entanto, poder ofensivo. Mas dificilmente Ricardo pensará nesta formação.

Curioso como um baita elenco como este prende o time titular a poucas alternativas.

Você mexe, muda, tenta, inventa e no final cai na mesma coisa. Com 2 zagueiros complica os laterais. Com 3, um deles é improvisado e o meio fica mais fraco. Com 2 meias alguém sobra na zaga e volta o problema dos laterais.

Com 2 atacantes alguém tem que sair, e se sair, quem vai colocar? Outro meia? Que meia?

Ricardo Gomes já tem problemas. E terá mais ainda quando Ricardo Oliveira puder jogar. Ele vai sacar alguem, pois duvido que tenha peito para colocá-lo sem mexer no ataque. Seria lindo vê-lo colocar mais um atacante na vaga do Richarlyson, mas ele não fará.

E assim acredito, como disse ontem, que a qualidade dos jogadores e a camisa podem pesar. Porque táticamente o SPFC 2010 é um cobertor de pobre, por mais elenco que tenha.

Se arruma a defesa, mata o ataque. Se arruma o ataque, mata a defesa.

Eu prefiro essa terceira formação. Pelo menos prende mais o adversário e dá opção de jogo pelos 2 lados. Mas…

E o pior pode vir após a Libertadores, onde a principio dá pra imaginar o SP, sem Dago, Miranda e Hernanes, em campo desta forma:

abs,
RicaPerrone