Home » Futebol » Botafogo » Amadores profissionais

Amadores profissionais

Um dia, de férias, um amigo me perguntou como eu conseguia gostar tanto do futebol brasileiro com tanto amadorismo.  Respondi a ele que boa parte da minha paixão deve-se exatamente a este “amadorismo”.

Ele não entendeu. Acho que a maioria das pessoas nunca vai entender, ainda mais ouvindo tanto jornalista ensinando o mundo como deveria ser. Mas hoje recebi um e-mail que me deixou muito feliz.

A exemplo do que fez a torcida do Vasco, alguns botafoguenses se juntaram para pagar DARFs direto na fonte e diminuir a dívida do clube sem ter que dar nada nas mãos de dirigentes.

Uma relação direta entre o clube, seu passado, seus problemas e seus “donos”.

O famoso “amadorismo” tão criticado é, neste caso, um simples caso de amor.

Se você pedir ao torcedor do Milan pra pagar as dívidas do clube, está sim sendo um tremendo cafajeste. Afinal, eles estão pagando pelos erros de um administrador que é DONO do clube. E que sem dívidas, se torna mais rico.

Sim, é uma doação simples escondida sob um símbolo.

Nos casos de Vasco e Botafogo, amadores, é um pagamento da SUA dívida. E portanto, um pedido bastante honesto de ajuda.

Não partiu dos clubes. O que é ainda mais bonito.  Afinal, pense por um minuto se é de sua vontade que um dia a paixão da sua vida tenha um dono.  Seja vendida, tenha interesses comerciais muito acima de qualquer outra coisa e sua verdadeira razão de ser seja gerar lucro, não mais alegrias pra você.

É profissional.  Mas você amaria seu clube da mesma maneira?

Será?

Eu fui ver a campanha do Vasco e em 2013 os caras pagaram 800 mil reais de dívidas do clube. Só no Acre, arrecadaram 4 mil reais. No Amapá, mais 2 mil. Em Roraima, quase 8. E tudo isso movido apenas a paixão.

Tem muita gente discursando sobre futebol como um negócio. Um erro grotesco num país onde, por estatuto, ele não pode ser um negócio.

Onde nossa paixão está muito atrelada ao amadorismo que nos faz sentir donos do clube. Derrotados, campeões, endividados.  Mas sempre parte dele.

Eu não aprovo que se faça dívidas. Nem que as cobre de terceiros.

Mas não posso rejeitar enxergar onde está a verdadeira diferença do nosso futebol quando isso acontece.

Torcedor, apoie! Não é um dinheiro dado a dirigentes irresponsáveis.

É um investimento para, quem sabe, amanhã, naquele dia ruim, este clube que hoje pede ajuda salve seu dia.

Como já fez tantas vezes enquanto acumulava essa dívida, diga-se.

abs,
RicaPerrone

Comentários