Home » Futebol » Clubes » Corinthians » Adriano é decisivo

Adriano é decisivo

Faltando 11 jogos para o final, Adriano e Luis Fabiano entram na decisão do título brasileiro com status de salvadores da pátria.  Ambos após contusão, ambos em clubes grandes, ambos perto do líder e ambos sendo a esperança das torcidas da coisa engrenar de vez.

Luis é ídolo no São Paulo, confesso nem entender bem o motivo. Adriano ainda não no Corinthians, o que lhe dará uma carga de cobrança extra.

Eu tenho pra mim que a diferença de qualidade entre eles é bem razoável. Adriano, jogando 70% do que pode, joga 100% do que pode o Luis Fabiano.  O que não implica em dizer que o Luis seja ruim, pelo contrário, é um baita jogador.

O problema é que o Adriano é mais jogador que o Luis Fabiano.

Se não por ter uma técnica de Neymar, algo que nenhum deles tem, por ter uma presença muito mais marcante que o centroavante tricolor e, especialmente, por gostar de decisões.

Luis saiu do São Paulo sem títulos relevantes, sendo cobrado pela torcida e saiu brigado, cantando musicas de deboche ao clube.  Sem conquistas, tendo sido expulso em diversos jogos importantes, eu nunca entendi o porque da idolatria. Entendo ser um jogador de peso, baita reforço,  acima da média. Mas “idolo do São Paulo”, assim como Kaká, nunca entendi bem.

Mas, enfim, já notei que meu nível de exigência é mais pesado que o da maioria hoje em dia. Enquanto Valdívia e Kléber forem ídolos no Palmeiras, me sinto sem argumentos pra tentar entender o que faz de alguém um ídolo.

Voltemos a comparação.

Adriano é um pouco mais novo e tem em sua carreira uma enorme lista de jogos decisivos onde marcou e decidiu. Luis não.  Jogou pouco no Porto, foi ao Sevilla, que com todo respeito é um Guarani que fala espanhol, e lá foi brilhante em uma temporada. Tendo sido bom ou muito bom nas demais.

Enquanto isso Adriano jogava na Inter de Milão, e de forma brilhante.  Quando voltou, brilhou no São Paulo. Quando no Flamengo, foi a estrela de um título brasileiro esperado há decadas.

Na seleção ambos foram bem. Adriano e Luis jogaram Copa, mas antes dela o Imperador guarda duas finais contra a Argentina onde resolveu a parada.

Em termos de decisão, de jogos difíceis, acho incontestável a supremacia do Imperador sobre o sãopaulino.

Enquanto os problemas de Luis são físicos, os de Adriano nem tanto.  Quando quer, quando foca, é o nove da seleção indiscutível. Me arrisco a dizer que, hoje, não teria nenhum centroavante no mundo melhor que o Adriano no seu melhor momento.

E ninguém vai me convencer que aos 29 anos ele não consiga atingir, de novo, aquele grande momento.

No Timão o Imperador não terá vida fácil. A torcida não o idolatra ainda, e se não jogar, será cobrado. Luis sabe que no São Paulo terá uma margem de tolerância enorme, já que é tido como Rei por muitos dos jovens torcedores.

Dois grandes jogadores, duas armas importantíssimas na reta final do Brasileirão.

É absolutamente impossível dizer se o Adriano volta inteiro, se o Luis volta confiante.

O que eu não tenho a menor dúvida em dizer é que, até hoje, e os dois já tem perto de 30, temos um jogador vencedor e especial em decisões contra um jogador de raros títulos relevantes e de raras participações decisivas.

Inteiros, focados e em alto nível… acho que o Corinthians fica mais forte.

abs,
RicaPerrone