Home » + Chamada » A maior humilhação possível

A maior humilhação possível

Eu não sou advogado, logo não vou entrar no mérito se é estupro ou não, se no código diz isso ou aquilo. Na real, bem na real, eu quero que se foda o que diz a lei.

O que eu quero mesmo é que se foda a maior parte das coisas que temos como pilar desse país e dessa sociedade absolutamente doente.  E não, não sou um encantadinho com “lá fora”.  Venezuela é “lá fora”. Cuba é “lá fora”.  Voltei de San Francisco há 5 dias, e lá tem mais mendigo que no Rio de Janeiro.

“Lá fora” é relativo.  O que me importa é aqui dentro. E de todos os últimos episódios que nos fazem ter vergonha de viver aqui, acho que nenhum mexeu tanto comigo quanto esse. Por algum motivo eu imaginei minha filha, minha namorada, minha mãe. E eu sinceramente não consigo achar uma forma de dimensionar a humilhação que é pra essa mulher, e todas as demais, ouvir que o rapaz fez isso pela décima vez e… segue o jogo.

Eu sou de uma época onde 80% das coisas feitas hoje em dia com naturalidade já assustariam. Mas dizer pra nós, brasileiros, que é possível que alguém goze na cara da sua mãe na rua e que isso seja relativizado…?  Não me lembro de nenhuma parecida.

Se ele vai se preso por assédio, por estupro ou por imbecilidade, não me importa.  Um juiz dizer que não houve contrangimento é como se os limites fossem todos jogados no lixo na sua frente. Como se tudo que seus pais e avós te passaram se tornasse uma piada em questão de segundos.

Prendam o sujeito. Mas especialmente, por todos nós e não só pela vítima, tirem deste juiz o poder de sentenciar qualquer coisa. E se ele tiver razão legal, rasguem o codigo penal, o que for.

Eu não me lembro de uma humilhação tão grande. E não me refiro a ser ejaculado. Mas a de ser brasileiro neste momento.

abs,
RicaPerrone