Home » Futebol » A derrota e o “mimo”

A derrota e o “mimo”

0,,35007305-DP,00_optO Tricolor recebeu a Lusa no Morumbi, abertura da temporada 2010. Pela primeira vez em 5 anos o time tentou jogar de forma diferente. E nem assim a torcida consegue entender. Afinal de contas, quem vaia 40 dias após um titulo mundial não vai dar mole 30 dias depois de um terceiro lugar no Brasileirão né? São, ao menos, coerentes.

O time ousou um esquema totalmente novo. Com 2 zagueiros, 3 atacantes alternando posição, laterais mais recuados, enfim… um novo SPFC. Que OBVIAMENTE não sairia dando certo logo de cara. Mas, o óbvio é pra poucos.

A formação padrão do 352 com um meia mais pela esquerda, um volante na direita mais adiantado acabou. Foram anos e anos dessa forma. E pela primeira vez alguem vai la e muda, conforme pedia a torcida e a diretoria, diga-se.

No primeiro jogo, cheio de problemas táticos e claramente sem condições fisicas, o time sentiu. Fez um primeiro tempo até que bom, criando chances, perdendo penalti (que não foi), mas… cansou.

Voltou pro segundo tempo morto.  A Lusa parecia jogar sozinha, e o SPFC confuso em campo, cansado, perdido. Os gols foram saindo e o time tomou a virada.

Sinceramente? Foda-se.

Ninguém muito inteligente pode achar que um padrão de 5 anos muda em uma partida. O resultado pouco importa. O time precisa de uns 5 jogos pra começar a se achar neste novo formato.

Formato que, diga-se, não é nada parecido com o anterior.

Hoje o SPFC entrou em campo assim:

spnovoNão gosto dos laterais improvisados. Mas gosto da idéia tática do time.

Dago e Paraiba trocaram de posição o tempo todo, confundindo a zaga rival.  Os volantes até que iam bem, mas a inoperancia do Leo Lima, ainda perdido, deixou o time sem criação.

Dagoberto fez besteira, de novo. Ele não sabe marcar, é sempre violento quando tenta.

Os laterais não funcionaram legal também. E o Washington não fez uma boa partida.

É tudo natural. Faz parte do começo de temporada, ainda mais quando se muda um formato tático e peças no time titular.

A torcida deu show. Conseguiu vaiar o time e protestar contra alguns jogadores na estréia. Como se o SPFC tivesse alguma crise ou algum motivo para desconfiança antes mesmo de começar o ano.

Mas, depois do que vi em 2006, nada me surpreende. 40 dias após o mundial eu vi o SP perder por 1×0 pro Juventus no Morumbi. Sabe o que aconteceu? Atiraram as bandeiras do clube no chão!!!! Protestos, vaias, etc.

Aí chama de “torcida de modinha” e nego fica puto.

É mimadinha sim. Mal acostumada, cega e vive num universo paralelo.  Mas, não pode falar não.

Isso é tabu. Em qualquer buteco voce diz: “A torcida do SP é foda” e ouve, de qualquer tricolor, que “é mesmo”. Mas, perante os outros, é tabu falar a real.

Mas, isso não é importante. O importante é que “mato um, mato cem!!!”. rsss

Tirando esse obvio problema tradicional, cultural e irreversivel do clube, a estréia foi normal.

Não vejo motivo algum para se tirar conclusões ruins de uma partida e também diria o mesmo caso saisse um 5×0.

Faltam 60 jogos no ano… acho que dá pra esperar uns 5 pra meter o pau, né?

Considerações:

– A camisa branca sem patrocinio é espetacular!!! (Eu tenho! rsss)

– O goleiro da Lusa, Fabio, foi o melhor em campo.

– O Ceni perdeu o penalti, ok. Mas o Hernanes perder o rebote sem goleiro foi 10 vezes pior.

– Será que o problema do Hernanes é mesmo a posição? Continuo com duvidas…

– Não foi penalti a favor do SPFC. O da Lusa, confesso ter duvidas ainda.

abs,
RicaPerrone