Home » Futebol » A “Al Qaeda” do futebol

A “Al Qaeda” do futebol

Existe um grupo de pessoas identificadas por credenciais de imprensa que tem o único objetivo de causar terrorismo no futebol brasileiro.  Que sim, é uma zona.

Sigo dizendo que jornalistas deixarão de se fazer de “puros” e passar por “burros” quando tiverem 2 meses de estágio no departamento comercial da sua emissora. E então, enfim, entenderão que entre a fantasia que esperam e a sujeira que insinuam há uma realidade bem distante deles.

O que há de tão “comprometedor” num clube pedir empréstimo a CBF e esta, ameaçada pelos processos deste clube na justiça, pedir que eles parem de tentar melar o produto dela para fazer tal empréstimo?

Se um ex funcionário seu está lhe processando e pede um dinheiro a você, qualé a possibilidade de você emprestar sem pedir que ele retire o processo?

É uma burrice disfarçada de pureza irritante a qualquer pessoa que não tenha passado a vida no “Show de Truman”.

Num documento claro e simples, a CBF aceita AJUDAR a Portuguesa com um empréstimo, desde que ela pare de tumultuar o campeonato brasileiro onde foi rebaixada por ter cometido um erro grotesco.

Ponto.

O tom com que se noticia isso determina se você quer informar ou fazer terrorismo.

Sabemos que temos nossa Al-Qaeda na imprensa. Que os mesmos detentores de direitos de transmissão do campeonato de clubes onde os donos são procurados pela Interpol não podem suportar qualquer possibilidade de desestabilizar o produto nacional para promover o gringo.

O que o tal documento diz é a coisa mais simples e prática do mundo. Eu te ajudo, desde que você assuma seu erro e pare de fazer uso de meios jurídicos para melar a continuidade do campeonato.

Quem está tentando virar a mesa, senhores, é a Portuguesa.

A única tentativa de “rever regras para ALTERAR o que elas diziam previamente” é o pedido da Lusa.

O tal “recurso do Flu”, repetido a cada esquina o dia todo há 1 mes, nunca existiu. Mas venderam assim pra você, pra que mais uma vez o futebol brasileiro pareça pior do que de fato é.

E sim, é uma zona do cacete. Mas ninguém precisa colocar mais mosca em cima. Já fede sozinho.

Insuportável essa tentativa deseseperada de se colocar a CBF como vilã do futebol brasileiro sendo que quem a sustenta e aceita suas sugestões são os clubes.  Como no país, só está lá me representando quem EU autorizei que estivesse.

A CBF é apenas reflexo do que é seu clube. Seja ele qual for.

E seu clube também seria beneficiado como foi o Flu, também faria tentativas de reverter na justiça se fosse a Lusa e também ofereceria ajuda em troca de um acordo se fosse a CBF.

Não passe por burro pra parecer puro.

abs,
RicaPerrone

Comentários