Home » Futebol » Clubes » Fluminense » Inter que não ganha, o Flu que não perde

Inter que não ganha, o Flu que não perde

Ao contrário do jogo contra o Grêmio no Engenhão, o Fluminense teve todos os motivos do mundo para se postar defensivamente e buscar os contra-ataques no Beira-Rio.

Diante do campeão da América, que tentou brigar pelo título e não entrou de férias por escolha, o Fluzão segurou o resultado conforme podia, contando com enorme ajuda do goleirão, inspirado nesta noite.

Mais uma vez, como contra o Peixe, o Inter fez boa partida. Por motivos diversos e pequenos detalhes táticos, a bola não entra. Mas o volume de jogo segue impressionando.

Empatou. Poderia ter vencido, não seria nada anormal, pelo contrário. Foi melhor que o Flu e só não conseguiu os 3 pontos porque não tem o último passe e porque o Berna estava no dia dele.

O líder, por sua vez, se defendeu. Muricy adora “não perder” e faz isso mesmo quando não precisa. Imagine quando precisa?

Hoje, precisava.

O Flu vai se mantendo na liderança sendo guerreiro, não brilhante. Mas, faltando poucas rodadas, desfalcado, a tendência é isso aumentar. E justifica-se em jogos como os de hoje, onde o rival é grande e joga em casa.

No Engenhão, não adianta, não vou concordar nunca.

O Flu poderia ter sido mais ousado? Poderia. Mas não quis arriscar, apesar do enorme risco que correu de ter perdido, não fosse o goleiro em grande noite.

Falta ao Fluminense mais ousadia. Falta ao Inter uma leve alteração tática pra transformar todo seu volume de jogo em gols.

Dalessandro jogando aberto e o Giuliano no meio não cola. Se o principal “enfiador” de bolas do time abre, o time vai viver de cruzamentos. Não precisa.

A saida do Taison deu uma quebrada nisso, pois quem abria era ele. O Dale podia ficar centralizado. Hoje, mais aberto, ele não consegue estar atrás dos atacantes para enfiar a última bola.

Independente dos detalhes táticos e técnicos de ambos, é valido dizer que o Inter tentou ser campeão. Por detalhes, ficou fora. Mas nos últimos 2 jogos foi pra cima e tentou de tudo pra sair com a vitória. Não “abriu mão do Brasileiro”, como muitos esperavam.

O Flu segue naquela linha perigosa de quem evita a derrota e tenta achar um gol num lance isolado. Funciona, mas é perigoso. Contra Grêmio e Inter a bola não quis entrar no gol do Tricolor, mas poderia ter entrado sem grandes dificuldades. Méritos da zaga, sem dúvida. Mas… é um risco.

A vida é feita de escolhas. Você pode correr o risco indo pra cima ou ficando atrás. Os dois tem sua dose de perigo. Muricy tem a sua, que não gosto, mas que funciona.

E o Flu é líder, faltando 5 rodadas. Não houve cavalo paraguaio no Brasileirão 2010.

abs,
RicaPerrone